CARTA DE LULA

Apresentem prova ou me peçam desculpa, diz Lula em carta a Geraldo Freire


Preso desde 7 de abril, o ex-presidente Lula enviou uma mensagem ao comunicador pernambucano Geraldo Freire

Maria Luiza Falcão
Maria Luiza Falcão
Publicado em 26/07/2018 às 12:57
Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula
FOTO: Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Leitura:

Preso na carceragem da Polícia Federal do Paraná, em Curitiba, desde o dia 7 de abril, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva enviou uma carta ao comunicador da Rádio Jornal, Geraldo Freire. O apresentador fez o registro na manhã desta quinta-feira (26). No documento, Lula reclama de ser impedido de se comunicar com a população e volta a cobrar "provas" que expliquem a condenação dele na primeira e segunda instância.

Geraldo Freire conversando com Lula durante o segundo mandato do ex-presidente
Geraldo Freire conversando com Lula durante o segundo mandato do ex-presidente
Foto: Arquivo/Rádio Jornal

Lula já concedeu algumas entrevistas a Geraldo Freire durante sua carreira política, antes e depois de ser eleito presidente. Em sua última entrevista à Rádio Jornal, dois meses antes de ser preso, o ex-presidente disse que não fugiria e criticou o juiz Sérgio Moro e o Ministério Público Federal.

Fugir é uma palavra que não existe na minha vida, diz Lula sobre prisão
Coisa de quem é quase analfabeto político, diz Lula sobre Moro e MPF
“Quer ser presidente? Disputa uma eleição”, diz Lula sobre Temer

Confira a íntegra da carta do ex-presidente Lula a Geraldo Freire:

Querido amigo Geraldo Freire,

Como já estivemos juntos em entrevista e hoje me encontro impedido injustamente de conversar com o povo pernambucano e também de realizar nova entrevista, quero através desta carta reafirmar a minha candidatura à Presidência da República do Brasil a você e aos ouvintes da rádio Rádio Jornal.

Me impedir de conversar com o povo brasileiro é também impedir que os ouvintes saibam o que de fato penso e proponho para o país. Em que democracia o povo não pode ter acesso ao que um candidato propõe?

Quero ser presidente novamente para acabar com o sofrimento de quem não tem dinheiro para comprar o botijão de gás, que voltou a usar a lenha para cozinhar ou, pior ainda, usam álcool e se tornam vítimas de graves acidentes e queimaduras. Tenho acompanhado que em Pernambuco aumentou muito o número de vítimas desse tipo de queimadura e isso me preocupa profundamente. Estamos voltando no tempo. Um retrocesso sem precedentes.

Diante da situação de injustiça e desrespeito a qual estou sendo submetido há mais de 100 dias eu só peço que apresentem uma única prova ou então me peçam desculpas por tudo que estão fazendo.

Me comprometo a voltar a conversar com seus ouvintes através de nova entrevista assim que a justiça for feita e eu deixe de ser um preso político.

Tenho certeza e muita esperança de que podemos reconstruir o Brasil e voltar a sonhar com uma nação soberana. Isso é o que me anima a seguir lutando.

Um abraço,

Luiz Inácio Lula da Silva


Mais Lidas