TRASLADO

Corpo de estudante de medicina assassinada na Nicarágua é liberado


Corpo de Raynéia Gabrielle Lima, de 31 anos, aguarda ainda o atestado de óbito para traslado da Nicarágua para o Brasil

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 26/07/2018 às 17:02
Reprodução/ Internet
FOTO: Reprodução/ Internet
Leitura:

O corpo da estudante de medicina Raynéia Gabrielle Lima, de 31 anos, foi liberado do Instituto de Medicina Legal (IML) de Manágua, capital da Nicarágua, na manhã desta quinta-feira (26). A pernambucana foi assassinada a tiros na noite da última segunda-feira (23). No entanto, ainda não há previsão de quando o corpo chega ao Brasil. A informação foi repassada durante entrevista coletiva na tarde desta quinta pelo secretário de Justiça e Direitos Humanos de Pernambuco, Pedro Eurico.

A liberação, no entanto, é provisória. “O que faltava era o laudo do IML da Nicarágua. O corpo já foi periciado, houve a liberação provisória porque nós ainda estamos aguardando o atestado de óbito. Isso está sendo providenciado pela embaixada do Brasil na Nicarágua”, explicou o secretário.

Com o atestado de óbito, resta embalsamar o corpo. Esse processo leva três horas pra ser realizado. Após isso será feito o transporte do corpo pela companhia aérea Copa Airlines. O trajeto será Manágua/Panamá e Panamá/Recife.

Segundo o secretário, o Governo de Pernambuco entrou em contato com uma casa funerária em Manágua para que fosse feito o embalsamamento do corpo da jovem e traslado para o Brasil. “Nós entendíamos que o Governo Federal deveria ficar com essa obrigação, mas o Governo Federal não manifestou essa possibilidade e aí, por determinação expressa do governador Paulo Câmara, o Governo de Pernambuco vai assumir integralmente o embalsamamento, o traslado e a companhia aérea”, destacou.

Secretário de Justiça e Direitos Humanos de Pernambuco, Pedro Eurico
Secretário de Justiça e Direitos Humanos de Pernambuco, Pedro Eurico
JC Online

O sepultamento da estudante ficou sob responsabilidade da família e deve ser realizado no Cemitério Morada da Paz, no Paulista, na Região Metropolitana do Recife.

Não será realizada uma nova perícia no corpo de Raynéia aqui no Brasil. “Não há necessidade de uma nova perícia. Aqui o corpo será entregue à família para o sepultamento”, afirmou o secretário.

Confira os detalhes no flash de Cristiano Bassan:

Confira a entrevista completa do secretário Pedro Eurico:

Entenda o caso

A estudante de medicina Raynéia Gabrielle Lima, de 31 anos, foi morta a tiros na noite da última segunda-feira (23) em Manágua, capital da Nicarágua. O País enfrenta uma onda de protestos que pedem a saída do presidente Daniel Ortega, que está no cargo desde 2006 e reformou a constituição para permitir sucessivas eleições.

Segundo informações de amigos, a pernambucana, de Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata Sul de Pernambuco, não participava de nenhum tipo de manifestação no país. O namorado da pernambucana teria saído do carro gritando que eles não participavam de nenhum grupo. Logo após, os atiradores fugiram.


Mais Lidas