mobilidade

Saiba como fica trânsito com obra na Segunda Perimetral na Torre


Projeto vai das pontes Motocolombó, em Afogados, e Gilberto Freire, na Imbiribeira, até o limite do Recife com Olinda, na Presidente Kennedy

Mayra Milenna Gomes
Mayra Milenna Gomes
Publicado em 27/07/2018 às 15:57
Foto: Bobby Fabisak/ JC Imagem
FOTO: Foto: Bobby Fabisak/ JC Imagem
Leitura:

As obras da Segunda Perimetral na Torre começam a sair do papel. O projeto completo vai das pontes Motocolombó, em Afogados, e Gilberto Freire, na Imbiribeira, até o limite do Recife com Olinda, na Presidente Kennedy. Serão investidos cerca de R$ 250 milhões com os serviços licitados em lotes. O primeiro trecho vai do cruzamento da Avenida Engenheiro Abdias de Carvalho com a Estrada dos Remédios até o início da ponte Viaduto Governador Cordeiro de Farias, conhecida como Ponte do Parnamirim.

Entre os serviços previstos estão drenagem, reparo de pavimento e requalificação de calçadas e paradas de ônibus. Serão implantados ainda cerca de um quilometro e meio de ciclofaixa e a iluminação pública vai ser toda em led. O presidente da Autarquia de Urbanização do Recife (URB), João Alberto Faria, presta contas do primeiro pedaço da chamada nova perimetral.

Ouça depoimento do presidente:

Mobilidade

As obras da Segunda Perimetral têm início nesta segunda-feira (30), na via ao lado da estação de tratamento da Compesa na Torre. Por isso, a rua Marcos André, no trecho entre a Beira Rio e a rua José Bonifácio, passa a ter sentido único. Já a rua dos Operários tem o sentido invertido para que os motoristas tenham acesso à rua José Bonifácio. Taciana Ferreira, presidente da Autarquia de Trânsito e Transporte do Recife (CTTU) acredita no mínimo impacto na mobilidade.

Ouça depoimento da presidente:


Mais Lidas