PRISÃO

Suspeito de matar a Pernambucana Raynéia Lima, é preso na Nicarágua


De acordo com a Polícia da Nicarágua, o suspeito teria usado uma carabina M4 para cometer o crime

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 27/07/2018 às 19:26
Foto: Acervo Pessoal
FOTO: Foto: Acervo Pessoal
Leitura:

A Polícia Nacional da Nicarágua, informou ter capturado o homem suspeito de ter assassinado a estudante brasileira de medicina, Reynéia Gabrielle da Costa Lima, identificado como Pierson Gutiérrez Solís, de 42 anos, nesta sexta-feira (27)

De acordo com a nota que foi emitida pela polícia, o suspeito usou uma carabina M4 para assassinar a pernambucana. A ocupação de Pierson, não foi divulgada.

A princípio o governo da Nicarágua tinha afirmado que o crime teria sido cometido por um segurança privado. Na versão das Organizações Não-Governamentais (ONGs) o reitor da Universidade Americana (UAM), Ernesto Medina, Raynéia foi assassinada por paramilitares.

Morte de Raynéia

A morte de Raynéia ocorreu em meio a uma crise sociopolítica em Nicarágua, efeito da repressão e protestos contra o governo de Daniel Ortega.

A pernambucana estava no sexto ano de medicina na UAM e realizava a residência no hospital Carlos Roberto Huembes, da Polícia Nacional.

O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, assegurou nesta sexta-feira que o governo vai insistir em busca de esclarecimento dos fatos e considerou inaceitável a morte da estudante. Além disso, ele informou que a o Brasil fez um apelo à Organização dos Estados Americanos (OEA) para intervir na situação da violência na Nicarágua.

O Governo de Pernambuco vai entrar com uma representação junto a Comissão Interamericana de Direitos Humanos, organismo da Organização do Estados Americanos (OEA), para investigar a morte de Rayneia. O secretário de Justiça e Direitos Humanos do Estado, Pedro Eurico, disse que o assassinato da estudante foi por motivações políticas. O governo brasileiro cobra apurações efetivas sobre o caso, que violaria a Convenção de San José da Costa Rica, que rege os direitos humanos nos países membros da OEA


Mais Lidas