ECONOMIA

Consumidor sente queda no preço da gasolina em postos do Recife


A ANP informou que os preços médios por litro da gasolina e do diesel fecharam a última semana em queda

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 29/07/2018 às 12:55
Marcela Maranhão/ Rádio Jornal
FOTO: Marcela Maranhão/ Rádio Jornal
Leitura:

Dois meses depois da greve dos caminhoneiros, que provocou uma crise de abastecimento em todo o brasil, a Agência Nacional do Petróleo (ANP) informou que os preços médios por litro da gasolina e do diesel fecharam a última semana em queda.

Para a gasolina, a queda foi de 0,24% no preço médio, passando de R$ 4,50 para R$4,49. Esse valor representa uma média, que pode variar de acordo com a região.

Neste domingo, alguns postos de combustível do Recife já sinalizavam esse resultado. Em um posto na Avenida Norte, na altura do cruzamento com a Rua José de Sá Carneiro, a gasolina comum saía a R$4,29 para os clientes que pagam a vista. No cartão, o litro da gasolina comum saía a R$4,46. Mais adiante, em outro posto, que só aceita dinheiro, a gasolina estava sendo vendida a R$4,15. Um terceiro posto, que aceita cartão de crédito, anunciava o litro da gasolina comum a R$4,29, independente da forma de pagamento.

O frentista Rinaldo da Silva, de 39 anos, aproveitou a folga para abastecer o carro e comentou que o cenário atual é muito melhor, se comparado ao que foi visto durante a greve.

Confira os detalhes na reportagem de Marcela Maranhão:

Reajustes

Ainda na última semana, a Petrobras aumentou o preço da gasolina, nas refinarias, em cerca de 0,36%. Os reajustes quase que diários seguem a política de preços da estatal, que reajusta os valores com base nas cotações internacionais. Quando há reajustes, os postos decidem se repassam ou não ao consumidor final.

Desde a véspera dos protestos, no último mês de maio, o valor médio do diesel calculado pela ANP caiu 6%, cerca R$ 0,21. O valor previsto pelo acordo entre o governo e os caminhoneiros para encerrar a paralisação foi de menos R$0,46 no preço do litro. Conforme um acordo feito para encerrar a greve, o valor segue congelado nas refinarias.


Mais Lidas