ELEIÇÕES

Todo mundo sabia, menos eu, diz José Queiroz sobre ser vice de Câmara


O ex-prefeito de Caruaru, José Queiroz (PDT), diz que ficou surpreso quando soube da informação através da imprensa

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 30/07/2018 às 18:08
Acervo/ JC Imagem
FOTO: Acervo/ JC Imagem
Leitura:

O ex-prefeito de Caruaru, José Queiroz (PDT), falou sobre os rumores de que seria o vice na chapa com o governador Paulo Câmara (PSB). Ele disse que foi surpreendido com a informação.

“É um negócio curioso e quase surreal. Fui tomado neste final de semana por blogs e tudo dando conta de que estava tudo certo para que eu fosse o candidato a vice-governador na chapa de Paulo Câmara. Todo mundo sabia, menos eu”, falou.

Ele comentou ainda sobre as negociações que estão sendo realizadas pelo presidente nacional do PDT, Carlos Lupi. “Hoje saiu uma entrevista com o presidente Carlos Lupi sobre essa questão em Pernambuco que dá, mais ou menos, um norte de como a gente pode raciocinar. Lógico, na expectativa de uma posição do Palácio do Governo para que a gente saiba para onde vai essa aliança”, comentou, acrescentando que não foi procurado.

José Queiroz se esquivou quando questionado se tem interesse em assumir compor a chapa. “Eu confesso que a esta altura da vida eu gostaria muito de dar uma contribuição. Se eu pudesse fazer uma varinha de condão funcionar eu via os quatros partidos, PSB, PDT, PCdoB, PT, reunidos para um grande projeto nacional porque me preocupa a situação do Brasil e esses partidos já fizeram parte de um grande projeto nacional”, destacou.

Questionado sobre uma possível aliança com Marília Arraes, também candidata ao governo de Pernambuco, Queiroz assegurou que o assunto não foi discutido com Carlos Lupi. "Em nenhum momento o presidente Lupi colocou essa possibilidade de apoio a Marília. Tanto que eu fui um pouco deselegante com a candidatam quando ela mandou mensagem por telefone e eu não respondi. Por não querer criar uma situação que possa ter desdobramentos ou que possa alimentar uma questão equivocada", explicou.

Confira os detalhes na entrevista:


Mais Lidas