INVESTIGAÇÃO

Estou muito tranquilo do que eu faço, diz promotor Ugiette


Promotor Marcellus Ugiette foi afastado da Vara de Execuções Penais após suspeitas de que estaria favorecendo presos

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 06/08/2018 às 18:00
Sérgio Bernardo/ JC Imagem
FOTO: Sérgio Bernardo/ JC Imagem
Leitura:

O promotor da Vara de Execuções Penais, Marcellus Ugiette, está afastado do cargo suspeito de favorecer presos. Na última sexta-feira (3), Ugiette conversou com a Rádio Jornal sobre a operação da Polícia Civil e do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público de Pernambuco e disse estar tranquilo.

"Eu estou muito tranquilo do que eu faço, do que eu fiz e vou apresentar todas as provas possíveis e, sem dúvidas nenhuma, Deus vai me proteger. Estou absolutamente calmo”, contou.

Ele foi alvo de um mandado de busca e apreensão durante a operação da Polícia Civil ainda na sexta-feira. Dois processos, um penal e um administrativo, foram movidos contra o promotor para apurar sua conduta. O promotor Marcellus Ugiette ainda não foi ouvido para se defender das acusações. Ele está suspenso das atividades por 60 dias.

Saiba na reportagem de Mário Oliveira:

Acusações

O Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público de Pernambuco, Ricardo Lapenda, explicou que a organização criminosa de estelionatários que o promotor Marcellus Ugiette faria parte tinha atuação dentro e fora dos presídios. A quadrilha estava atuando a mando dos reeducandos e, segundo a investigação, o promotor beneficiava alguns presos. Os detalhes foram apresentados durante coletiva de imprensa na tarde desta segunda-feira (6).

“Ele atuaria para que esses presos fossem transferidos sem maiores obstáculos. Inicialmente se detectava um codinome para essa autoridade. Ele era chamado de ‘Anjo’ e com o avançar da investigação policial chegou-se que era o promotor Marcellus Ugiette da [Vara de] Execuções Penais”, detalhou o coordenador.

Confira na reportagem de Mario Oliveira:


Mais Lidas