Eleições

Vice de Bolsonaro diz que foi infeliz ao falar sobre intervenção militar


General Mourão, anunciado no último domingo (5) como vice de Bolsonaro, disse que declaração 'gerou interpretações'

Antônio Gabriel Machado
Antônio Gabriel Machado
Publicado em 06/08/2018 às 8:48
Reprodução/ Internet
FOTO: Reprodução/ Internet
Leitura:

Escolhido como vice na chapa de Jair Bolsonaro (PSL) na corrida presidencial, o general Hamilton Mourão (PRTB), afirmou que 'não foi feliz' ao defender a intervenção militar, 'abrindo margem para outras interpretações', ainda segundo ele em entrevista ao Estadão.

Mourão havia colocado como possibilidade a intervenção militar no caso das instituições brasileiras não resolverem a crise no âmbito político, em uma palestra concedida em setembro do ano passado.

"Ou as instituições solucionam o problema político, pela ação do Judiciário, retirando da vida pública esses elementos envolvidos em todos os ilícitos, ou então nós teremos que impor isso. os Poderes terão que buscar uma solução, se não conseguirem, chegará a hora em que teremos que impor uma solução… e essa imposição não será fácil, ela trará problemas", disse Mourão, que deixou claro que falava em seu nome e não no do Exército.

Mourão anunciado como vice de Jair Bolsonaro

O PRTB anunciou neste domingo (5) apoio ao candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, e indicou o general da reserva Hamilton Mourão para compor a chapa como vice-presidente. Na convenção do partido, realizada na tarde de hoje na capital paulista, o presidente do PRTB, Levy Fidelix, anunciou a retirada de sua candidatura para compor a aliança nacional com Bolsonaro.

Jair Bolsonaro participou da convenção do PRTB, ao lado do general Mourão. Em discurso, Mourão disse que aceitou o convite de Bolsonaro como cumprimento de missão e espírito de dever. “Para defesa dos nossos valores, da integridade do nosso território, do nosso patrimônio e de uma verdadeira democracia, onde haja oportunidade para todos e todos ascendam por seus próprios méritos, e não por esmolas”, afirmou.

O general Antônio Hamilton Martins Mourão tem 64 anos, é natural de Porto Alegre e entrou no Exército em 1972, ficando na ativa até fevereiro deste ano.


Mais Lidas