Eleições

De 13 candidatos à Presidência, apenas 3 terão mais de 1 minuto no horário eleitoral


Geraldo Alckmin (PSDB) será o candidato com mais tempo em TV e rádio, seguido por Lula (PT) e Henrique Meirelles (MDB)

Antônio Gabriel Machado
Antônio Gabriel Machado
Publicado em 07/08/2018 às 13:24
Acervo/JC Imagem
FOTO: Acervo/JC Imagem
Leitura:

A propaganda eleitoral gratuita tem início no próximo dia 31 de agosto e tem término no dia 4 de outubro. O período foi reduzido de 35 para 45 dias este ano e sete candidatos à Presidência terão menos de 15 segundos para pedir votos em cada bloco.

Um dos candidatos com pouco tempo de televisão é Jair Bolsonaro (PSL), que é líder em pesquisas no cenário em que Lula (PT) não é incluído. Bolsonaro terá nove segundos, assim como Guilherme Boulos (PSOL), Cabo Daciolo (Patriota), José Maria Eymael (DC), Vera Lúcia (PSTU), João Goulart Filho (PPL) e João Amoêdo (Novo).

A distribuição do tempo de propaganda eleitoral deixou os candidatos do PT, PSDB e MDB com 85% do tempo do horário eleitoral. Dentre os três partidos, Geraldo Alckmin (PSDB) será o candidato com maior tempo por forma a coligação que mais elegeu deputados na última eleição. Serão cinco minutos em cada bloco de 12 minutos.

Logo atrás do tucano vem Lula (PT) com 2 minutos e 20 segundos e Henrique Meirelles (MDB), com cerca de 2 minutos. Álvaro Dias (Podemos) e Ciro Gomes (PDT) terão cerca de 33 segundos, enquanto Marina Silva (Rede) terá 16 segundos.

Vale lembrar que até 2014 os partidos chamados de 'nanicos' tinham maior acesso a propaganda de TV por conta de uma norma na legislação que obrigava que um terço do horário eleitoral fosse igualitariamente dividido entre os candidatos a cargos do executivo. Atualmente, apenas 10% do tempo é dividido igualmente, os outros 90% vão de acordo com o número de deputados eleitos.

Inserções durante a programação

As propagandas durante blocos comerciais das emissoras também chama atenção. Geraldo Alckmin, por exemplo, terá 364 inserções (publicidades de 30 segundos) em 35 dias, enquanto Bolsonaro, por exemplo, terá 10 propagandas no mesmo período de tempo.


Mais Lidas