ELEIÇÕES 2018

Candidata a Federal, Marília Arraes fala em juntar os cacos após processo traumático


"Não vou votar em Paulo Câmara", diz Marília Arraes após ter candidatura a governadora rifada pela diretório nacional do PT. "Houve uma grande chantagem por parte do PSB, que quer usar a imagem de Lula", declarou

Maria Luiza Falcão
Maria Luiza Falcão
Publicado em 08/08/2018 às 9:17
Diego Nigro/ JC Imagem
FOTO: Diego Nigro/ JC Imagem
Leitura:

Rifada da disputa pelo governo de Pernambuco, a vereadora Marília Arraes (PT) voltou a criticar a retirada da candidatura dela em defesa da aliança com o PSB. Em entrevista à Rádio Jornal, Marília disse que ainda não decidiu em quem vai apoiar para governador, mas que não será Paulo Câmara: “o partido e a direção nacional sabem disso. É importante manter a coerência”, disse. Escute a entrevista no áudio abaixo.

Acordos e chantagem

Marília Arraes vai ser candidata a deputada federal, mas garante que será em um chapa exclusiva, sem coligar com a Frente Popular de Paulo Câmara: “Chapa proporcional do PT. Quem votar não estará elegendo ninguém do PSB”, alertou.

Marília disse que foi alvo de uma rede de mentiras, além de forte estrutura partidária contra a candidatura dela. “Foi feita uma grande chantagem pelo PSB, que quer usar a imagem de Lula de forma hipócrita”, disparou.

A vereadora declarou voto ao deputado Silvio Costa (Avante) para o Senado e também no senador Humberto Costa (PT), que foi contra a candidatura de Marília: “Humberto faz um grande papel no Senado, merece ser reeleito, mas não concordo com a postura dele e acho que ele foi o mais prejudicado no PT”, alfinetou. “Queremos fazer uma grande bancada e juntar os cacos após esse processo traumático”, finalizou.

João Campos e rivalidade familiar

Neta de Miguel Arraes (1916-2005), Marília disputará votos a federal com o primo, João Campos (PSB), filho do também ex-governador Eduardo Campos (1965-2014), mas diz que isso não importa: “João Campos é um candidato como qualquer outro. Por ser da família não será diferente”, afirma.

Não vou apontar culpados

A candidata afirma que não vai culpar o ex-presidente Lula, a presidente do PT Gleisi Hoffmann, pela decisão de apoiar a candidatura de Paulo Câmara em Pernambuco. Para ela, o PSB, seu ex-partido, vem 'usando a imagem de Lula de maneira hipócrita'. "Não vou ficar apontando culpados nem ficar arranjando inimigos dentro do meu partido", finalizou.


Mais Lidas