FATALIDADE

Desabamento de ponte em Gênova, na Itália, deixou pelo menos 30 mortos


A Ponte Morandi, em Gênova, no noroeste da Itália, tinha 1.182 metros de extensão e 100 metros de altura; tragédia deixou vários feridos graves

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 14/08/2018 às 15:24
Reuters
FOTO: Reuters
Leitura:

O ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, informou que cerca de 30 pessoas morreram após o desabamento da Ponte Morandi na cidade de Gênova, no noroeste da Itália, nesta terça-feira (14). Este, no entanto, é o balanço provisório da tragédia que deixou vários feridos graves.

A queda do viaduto ocorreu por volta das 12h (7h em Brasília), quando um trecho da Ponte Morandi, de 1.182 metros de extensão e 100 metros de altura, veio abaixo, soterrando vários veículos sob os escombros. Equipes dos bombeiros, da defesa civil, da polícia municipal e profissionais de saúde trabalham para retirar os escombros e resgatar possíveis sobreviventes.

O governo italiano acompanha os trabalhos de resgate. A ponte passa sobre uma área urbana na qual há shoppings, edifícios residenciais, áreas industriais e outras vias de circulação. A delegação do governo na região de Ligúria, à qual pertence Gênova, informou no Twitter que cerca de 50 pessoas tiveram que deixar suas casas, e o fornecimento de gás e eletricidade foi cortado na região.

Veja vídeo publicado no Twitter da Vigili del Fuoco, agência institucional da Itália semelhante ao Corpo de Bombeiros, da operação de resgate:



Investigação das causas

As causas do desabamento ainda são desconhecidas e, nas próximas horas, será aberta uma investigação para esclarecer o ocorrido. Por enquanto, a concessionária Austostrade per l'Italia, responsável pela gestão da rodovia, informou em comunicado que estava trabalhando nessa região para consolidar o pavimento do viaduto. "Como estava previsto, foi instalada uma ponte rolante para permitir o desenvolvimento de atividades de manutenção. Os trabalhos e o estado do viaduto estavam sujeitos à constante observação" das autoridades locais, indicou a companhia.


Mais Lidas