Entrevista

Paulo Câmara diz que se arrepende de apoio ao impeachment


Paulo Câmara (PSB) afirmou que a gestão Temer 'é um desserviço para o Brasil' e reforçou apoio ao ex-presidente Lula

Antônio Gabriel Machado
Antônio Gabriel Machado
Publicado em 16/08/2018 às 12:05
Arnaldo Carvalho/JC Imagem
FOTO: Arnaldo Carvalho/JC Imagem
Leitura:

O governador de Pernambuco e candidato à reeleição Paulo Câmara (PSB), afirmou que se arrepende de ter sido a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) em 2016. Segundo o governador, a posição tomada pelo seu partido era da retirada também do vice-presidente Michel Temer (MDB) e a convocação de novas eleições. Ainda segundo Câmara, o governo Temer é um desserviço para o Brasil.

"Eu estou fazendo o que posso fazer, não vou entrar em conchavo e não vou baixar a cabeça para o Governo Federal. Defini minha posição no impeachment com base no que foi discutido pelo partido [PSB]. No nosso entendimento, tinha que sair Dilma e Temer, convocando novas eleições. O presidente Temer trouxe um desserviço ao Brasil, a população sofre muito mais. Hoje me arrependo do impeachment, no contexto histórico. Temer foi pior que Dilma, sem menor dúvida", disse Paulo Câmara em entrevista à Rádio Jornal nesta quarta-feira (16).

Ainda dentro do assunto, Paulo Câmara reforçou apoio ao ex-presidente Lula. "Já tive várias vezes com Lula e sempre com conversas muito grandes e sinceras, o olhar que ele tem pra PE faz qualquer governante ter certeza das intenções dele no Nordeste. Estou muito ciente do momento que passa o Brasil, é necessário reconhecer o que ele fez para PE e para o Nordeste do Brasil, por isso apoiamos", comentou.

O governador ainda teceu críticas ao Governo Federal. Segundo ele, repasses financeiros para obras como a adutora do Agreste não foram feitos neste ano, acusando a gestão Temer de 'não ter compromisso com o Nordeste'.

"A transposição do RSF começou com Lula. Tinha o compromisso de fazer obras complementares, uma delas é a adutora do Agreste. Tem várias fases para chegar em todo o Agreste. Essa obra ficou parada, retomamos depois de muito esforço. Estamos cobrando recurso, cobrei semana passada, inclusive. É um Governo Federal sem compromisso com o Nordeste. Temos a expectativa que o novo presidente, que seja aqueles que nós apoiamos, mude isso, olhe para o Nordeste", disse o socialista.

Educação

"A educação temos que falar de maneira muito clara: é hoje o maior valor de Pernambuco, atingiu o primeiro lugar no Ideb. Melhoramos a infraestrutura. Estamos com 43 escolas técnicas funcionando e sete em construção. Todos os programas da educação estão funcionando. A gente é devedor dos professores, eles tem tido um trabalho muito bom. Tínhamos o compromisso para chegar com o salário de 4 mil, foi possível para aqueles de escola integral. O que temos que ajustar é aquele professor aposentado"

Saúde

"Eu tenho a Upa de Abreu e Lima, Goiâna para entregar e mais três para fazer: Palmares, Escada e Carpina. Todas essas em construção, vamos botar para trabalhar. Mantivemos os hospitais funcionando, tivemos muita dificuldade com hospitais do interior, então estamos investindo em saúde, tanto é que houve um crescimento em consultas, foi o maior investimento da história da saúde. Buscamos, de maneira diária, oferecer saúde de qualidade para a população".

Segurança

"A tropa tá motivada e trabalhando, a mudança tá acontecendo. Reduzimos o número de homicídios e roubos. Redução em relação a 2017 e 2016, outras áreas que atingem números que não atingiam desde 2012. Até dezembro vamos ter números compatíveis com o melhor momento do Pacto Pela Vida, que foi em 2013. Todas as áreas está reduzindo. A sensação de segurança hoje nas ruas é totalmente diferente do ano passado".


Mais Lidas