play_circle_outline
Bola Rolando

Ednaldo Santos

access_time

19:00

Movimento Esportivo

Ednaldo Santos

access_time

21:00

JC Esporte 10

Marcelo Araújo

play_circle_outline
Bola Rolando

Ednaldo Santos

access_time

19:00

Movimento Esportivo

Ednaldo Santos

access_time

21:00

JC Esporte 10

Marcelo Araújo

search close
JUSTIÇA

Justiça nega habeas corpus para suspeitos de matar médico de Aldeia

O STJ nevou o terceiro pedido de liberdade para Jussara e Danilo Paes. A esposa e o filho do médico Denirson Paes da Silva estão presos suspeitos de envolvimento no crime

Médico foi morto, esquartejado e teve as partes do corpo carbonizadas
Médico foi morto, esquartejado e teve as partes do corpo carbonizadas
Foto: Reprodução/Facebook

O SuperTribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) negou o pedido de habeas corpus impetrado em favor de Jussara Rodrigues da Silva Paes, 54 anos, e Danilo Paes Rodrigues, 23, viúva e filho suspeitos de matar o médico Denirson Paes da Silva, 54, cujo corpo foi encontrado na cacimba da casa onde morava com a família em Aldeia, Camaragibe, no Grande Recife. Foi a terceira tentativa da defesa de libertar os dois. O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) negou os primeiros pedidos.

A decisão do presidente da Sexta Turma, ministro Nefi Cordeiro, foi assinada na segunda-feira (20) e consta na edição desta sexta-feira (24) do Diário da Justiça Eletrônico. Agora, a medida jurídica será analisada pela Turma. “Não se constata ilegalidade flagrante que justifique o deferimento da liminar, sendo necessária a apreciação aprofundada do habeas corpus por ocasião do exame de mérito, pela Turma, então garantindo a eficácia plena das decisões pelo Colegiado”, diz um trecho da decisão.

A farmacêutica Jussara e o filho mais velho do casal foram autuados no dia 5 de julho, como suspeitos do crime, e encaminhados à Colônia Penal Feminina do Recife, na Zona Oeste, e ao Cotel, em Abreu e Lima, no Grande do Recife, respectivamente. Eles são suspeitos de homicídio triplamente qualificado e ocultação do cadáver. A principal suspeita da Polícia Civil é de que a esposa do médico não aceitava o pedido de divórcio e havia uma disputa pelo patrimônio da família.

Relembre o caso

O corpo de Denirson Paes da Silva foi encontrado no fundo de um poço que pertence à casa onde morava com a família no dia 4 de julho. Os investigadores chegaram à residência do médico depois que a própria esposa prestou queixa, no dia 20 de junho, do desaparecimento do marido. No boletim de ocorrência a mulher alegava que a última informação sobre o paradeiro do marido era de que ele havia embarcado numa viagem internacional no começo do mês e desde então não havia entrado em contato com a família.

Entretanto, durante as investigações, a Polícia Civil identificou que o cardiologista estava desaparecido desde o dia 31 de maio e que a viagem citada havia sido desmarcada pela própria vítima. O enterro dos restos mortais do médico ainda está sem data marcada por causa da necessidade de haver mais detalhes da ocorrência. 


COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.