Jogo extremista mostra Bolsonaro espancando mulheres, negros e LGBTs

No game, o candidato a presidente pelo PSL é incentivado a matar minorias em troca de pontos. Nordestinos também são alvos de Bolsonaro no jogo

GAME VIOLENTO
Jogo extremista mostra Bolsonaro espancando mulheres, negros e LGBTs

Em jogo, candidato a presidente espanca e mata opositores - Foto: Divulgação/BS Studios

Um jogo criado pelo BS Studios incentiva a violência e a intolerância em um ambiente virtual preconceituoso. No game, o candidato a presidente pelo PSL Jair Bolsonaro ameaça, espanca e mata mulheres, feministas, LGBTQI+, black blocs, políticos de esquerda, negros, integrantes da comunidade, militantes e sem tetos.  Uma imagem alusiva à empresa "Casas Bahia" deixa subentendido que nordestinos também devem ser eliminados pelo presidenciável.

O game, que é pago, é inspirado nos jogos clássicos de fliperama e é todo em 2D. O jogador interpreta o candidato e aparece no papel principal, tendo que "eliminar os opositores", os "inimigos ideológicos" de Bolsonaro. O jogo em pixel-art segue o estilo Beat'em up (briga de rua).

Sem diálogo

"Derrote os demônios comunistas neste jogo politicamente incorreto e seja o herói que livrará um país da miséria", anuncia a descrição do game "Bolsomito 2K18", criado pelo BS Studios. “Esteja preparado para enfrentar os mais diferentes tipos de inimigos que pretendem instaurar uma ditadura ideológica criminosa no país. Muita porrada e boas risadas”, afirma outro trecho do jogo.

Procurada pela imprensa, a desenvolvedora BS Studios não quis se pronunciar sobre a criação da ferramenta e disse que não está interessada em dar entrevistas. 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.