Debate da Super Manhã

Geraldo Freire

access_time

02:00

Super Manhã / Passando a limpo

Geraldo Freire

access_time

03:20

Consultório do Rádio Livre

-

Debate da Super Manhã

Geraldo Freire

access_time

02:00

Super Manhã / Passando a limpo

Geraldo Freire

access_time

03:20

Consultório do Rádio Livre

-

search close
POLÊMICA

É um erro, diz procurador sobre fim do Ministério do Trabalho

Para o presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República, medida de acabar com Ministério do Trabalho é apenas “cosmética”

José Robalinho Cavalcanti
José Robalinho Cavalcanti
Agência CNJ

A notícia da extinção do Ministério do Trabalho não tem sido bem recebida no meio jurídico. O presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), José Robalinho Cavalcanti, considera a medida “um erro” e “cosmética”. Para ele, enxugar os gastos é uma boa ideia, mas que neste caso específico, a redução de despesas é pequena. “É a pior solução de todas, perderá organicidade”, pontuou. Robalinho ainda reforça que acabar com um Ministério, criado há 88 anos, não levará a nada, mas que é um direito do governo eleito. O representante da ANPR já tinha se posicionado contra a junção dos ministérios da Agricultura e do Meio Ambiente, decisão que o presidente eleito Jair Bolsonaro acabou voltando atrás.

Escute a entrevista completa:

Auxílio-moradia

José Robalinho Cavalcanti também falou sobre a declaração do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, após a aprovação no Senado de um projeto de lei  que concede reajuste de 16,38% para o Judiciário. Toffoli acredita que agora é possível enfrentar as polêmicas entorno do auxílio-moradia. Já Robalinho minimiza a questão e diz que é preciso aguardar a decisão do STF, que deve julgar a pauta. “Auxilio nada tem de inconstitucional e se tiver qualquer alteração, aceitaremos com tranquilidade”, completa.


COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.