Operação da Polícia Civil prende 3 funcionários da Câmara de Paulista

Os presos na fase da operação deflagrada nesta segunda são ligados ao ex-presidente da Câmara do Paulista, Iranildo Domício, preso em agosto na 1ª fase da operação

DRACO
Operação da Polícia Civil prende 3 funcionários da Câmara de Paulista

Prejuízos aos cofres públicos chegam à casa dos R$ 500 mil - Foto: Foto: Paulo Cesar / Divulgação Polícia Civil de Pernambuco

Três funcionários da Câmara Municipal do Paulista, na Região Metropolitana do Recife (RMR), foram presos na manhã desta segunda-feira (10) durante a segunda fase da Operação Chaminé, que investiga os crimes de lavagem de dinheiro, fraude em licitação, organização criminosa e peculato.

Os investigados eram ligados ao ex-presidente da Câmara de Vereadores do município, Iranildo Domício (PROS), que foi preso pelos mesmos crimes no último mês de agosto, quando foi deflagrada a primeira fase da operação. Os presos da segunda fase foram Ivan Domício (irmão do ex-presidente da Câmara), a assessora que trabalhava para ele, identificada como Paula Monteiro, além do motorista de Iranildo Domício, que não teve o nome divulgado.

Segundo o delegado Joselito Amaral, chefe da Polícia Civil no Estado, mesmo com a prisão de Iranildo, os desvios de verbas continuaram. Ainda de acordo com o delegado, só os presos na operação deflagrada nesta segunda deram prejuízos aos cofres públicos no valor de R$ 500 mil em dinheiro.

Os suspeitos forjavam compras de diárias em hotéis e passagens para outros estados, simulando participação em seminários que nunca existiram. Confira os detalhes na reportagem de Juliana Oliveira.

Ouça:

DRACO

A operação foi desencadeada pelo recém-criado Departamento de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado (DRACO), que passou a ocupar o lugar da extinta Delegacia de Crimes Contra a Administração e Serviços Públicos (Decasp).

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.