MOBILIDADE

Ciclistas realizam protesto para cobrar mais segurança no trânsito


Grupo de ciclistas se reuniu no Marco Zero e saiu pelas ruas do Recife para conscientizar sociedade sobre o assunto

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 13/01/2019 às 11:24
Mário Oliveira/ TV Jornal
FOTO: Mário Oliveira/ TV Jornal
Leitura:

Cerca de mil ciclistas se reuniram na manhã deste domingo (13), no Marco Zero, na área central do Recife, para chamar a atenção da sociedade e do Governo do Estado sobre a importância de criar políticas públicas para garantir um trânsito mais seguro para quem anda de bicicleta.

Os ciclistas percorreram várias ruas do centro do Recife e encerraram o ato em frente ao Palácio do Campo das Princesas. Um abaixo assinado com algumas propostas de melhorias na mobilidade está sendo feito para que, posteriormente, seja entregue ao governo.

Uma das organizadoras do movimento, Taci Dias, faz um apelo por mais atenção para os ciclistas. “É o nosso grito, nosso apelo para que em cima de uma bicicleta vai uma vida. Que nossos governantes e motoristas entendam que não somos um atrapalho no trânsito, nós fazemos parte dele. No trânsito, o menor precisa sempre ser cuidado”, lembrou.

Confira os detalhes na reportagem de Mário Oliveira:

Segundo Taci Dias, o índice de mortes de ciclistas no trânsito é preocupante. “Estamos com um índice muito grande de assassinatos de ciclistas. De dezembro para cá nós temos seis ciclistas mortos. É um número muito alarmante. Nós estamos aqui para pedir aos nossos governantes mobilidade e segurança”, explicou a organizadora.

Alerta aos motoristas

Dias lembra alguns cuidados que os motoristas podem adotar para garantir maior segurança para os ciclistas. “Eles precisam ser nossos amigos e não nossos inimigos. Eles precisam nos proteger e ir embora com a ciência de que o ciclista ficou bem. E não atropelar, tirar fino, entre tantas outras coisas que vêm acontecendo (...) Ao avistar um ciclista reduz tua velocidade, coloca um 1,5 metro de distância e deixa ele ir embora”, pediu Taci Dias.


Mais Lidas