CRIME SEXUAL

Após denúncia do MPPE, Justiça decidirá se professor norte-americano vai vira réu


O MPPE denunciou o professor norte-americano pelos crimes de estupro de vulnerável e fornecimento de bebida ou substância que cause dependência

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 17/01/2019 às 15:25
Foto: Divulgação / Polícia Civil
FOTO: Foto: Divulgação / Polícia Civil
Leitura:

O professor norte-americano Paul Steven Perron, de 55 anos, pode virar réu após denúncia feita à justiça pelo Ministério Público de Pernambuco. Ele é acusado de estuprar uma menina de 11 anos e uma adolescente de 14 no apartamento onde morava, no bairro de Boa Viagem, Zona Sul do Recife.

De acordo com o Ministério Público, a denúncia é pelos crimes de estupro de vulnerável e fornecimento de bebida ou substância que cause dependência a criança ou adolescente.

O caso foi denunciado à polícia no dia 21 de dezembro do ano passado, quando a mãe de uma das vítimas fez a denúncia. Segundo as investigações, o professor atraía as vítimas até a residência dele para manter relações sexuais mediante pagamento em dinheiro, como explicou a delegada Beatriz Leite, da Delegacia Seccional de Boa Viagem.

A delegada afirma ainda que Paul Steven Perron não negou que tinha relações sexuais com as menores durante os interrogatórios.

O professor norte-americano está preso preventivamente no Centro de Observação e Triagem (Cotel), em Abreu e Lima. A defesa dele solicitou à justiça a revogação da prisão, mas a decisão ainda não foi tomada.

Abusos aconteciam no flat do agressor

No inquérito, a Polícia Civil apontou os crimes aconteciam dentro do flat onde o professor morava no bairro de Setúbal, na Zona Sul do Recife. As vítimas eram abordadas por ele pelas redes sociais e se encontravam no imóvel.

A garota de 14 anos teria recebido do professor uma quantia de R$ 350 para manter relação sexual com ele. Paul Steven Perron também foi indiciado pela polícia pelo crime de favorecimento à prostituição de adolescente mediante pagamento e ficará à disposição da justiça.

Ele está no país há dois anos e era funcionário de uma escola de alto padrão no bairro de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife. Após o fato, o americano foi desligado da instituição de ensino. As vítimas não são alunas do colégio.

Pais indiciados

Os pais da menina de 14 anos que foi abusada sexualmente pelo professor norte-americano também foram indiciados por abandono de incapaz. A polícia identificou a adolescente após depoimento prestado pela vítima de 11 anos, outra vítima do norte-americano.

De acordo com o delegado Ramon Teixeira, titular da Delegacia de Boa Viagem, os pais dela serão indiciados por abandono de incapaz porque, segundo as investigações, o casal sabia do envolvimento da filha com o acusado.


Mais Lidas