Segurança pública

"Não acho que vai melhorar", diz Jungmann sobre posse de arma


Ex-ministro da Defesa afirmou que não acredita que a flexibilização da posse de armas vai ajudar no problema da violência no Brasil

Priscila Miranda
Priscila Miranda
Publicado em 17/01/2019 às 9:29
Marcelo Camargo/Agência Brasil
FOTO: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Leitura:

Em entrevista à Rádio Jornal na manhã desta quinta-feira (17), o ex-ministro da Defesa Raul Jungmann afirmou não acreditar que a flexibilização da posse de armas, decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro, vá ajudar no problema da segurança pública no Brasil.

"Não acho que vai melhorar, porque mais armas, mais mortes. Mas vamos ver como vão ser as estatísticas daqui a seis meses, um ano", afirmou Jungmann a Geraldo Freire, Mônica Carvalho e Ivanildo Sampaio, no programa Passando a Limpo.

Sérgio Moro

Ele afirmou que o ministro da Justiça, Sérgio Moro, elogiou a gestão dele sob o comando da pasta de Defesa durante o governo Temer. "Tenho uma ótima relação com o ministro, ele fez elogios à nossa gestão. Eu acho que o pacote de medidas legislativas está indo na direção certa e ele é um brasileiro extremamente qualificado para isso", afirmou.

Jungmann falou ainda que a complexidade da crise das prisões no País precisa ser colocada como pauta importante da sociedade e política pública.

"A gente discute a violência na ruas, com recordes de homicídios e população amendrontada, mas a discussão da segurança pública tem que abordar o sistema prisional. Não olhar que é preciso fazer uma reforma dentro do sistema prisional é enxugar gelo. Não há alternativa para resolver o problema da violência se não conseguir resolver o crime organizado de dentro do sistema prisional", afirmou.


Mais Lidas