ABUSO

Jovem denuncia suposto policial militar após ser ameaçado com arma


Ameaças aconteceram no prédio onde a vítima mora e ele sentado quando foi abordado pelo homem armado

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 01/02/2019 às 15:35
Reprodução/ TV Jornal
FOTO: Reprodução/ TV Jornal
Leitura:

Dois rapazes prestaram queixa na Delegacia de Camaragibe nesta sexta-feira (1º) após serem ameaçados por um policial militar. Câmeras de segurança flagraram toda a ação, que aconteceu no condomínio onde uma das vítimas mora com a família, em Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife. As imagens mostram as vítimas sentadas quando são abordadas por um homem armado. Ele seria um sargento da Polícia Militar, parente da síndica do condomínio.

Segundo um dos jovens, que pediu para não ser identificado, o homem estava muito nervoso e fez inúmeras ameaças. “Estava sentado dentro do condomínio, fumando um cigarro e tomando um refrigerante, quando ele vem me coagir já com a arma em punho”, relatou o rapaz.

Uma das vítimas trabalha como tatuador e garante que nunca esteve preso. E que também não estava fumando maconha e sim, cigarro. Diante das ameaças, os dois estão assustados, com medo do que pode acontecer.

O motivo de toda essa confusão? Para os jovens e para a família deles só há uma explicação: racismo. Durante a confusão, o homem, segundo as vítimas, ameaçou colocar drogas nas coisas deles e levá-los presos em flagrante por tráfico.

Logo que foi embora, os dois rapazes seguiram para a Delegacia de Camaragibe, onde prestaram uma queixa por ameaça. Eles procuraram também a Corregedoria Geral da Secretaria de Defesa Social do Estado.

Resposta

Por meio de nota, a Polícia Civil informou que está investigando o caso e que já colheu o depoimento do rapaz e da síndica do edifício.

Já a Corregedoria Geral da Secretaria de Defesa Social informou, também por meio de nota, que vai confirmar se o agressor é servidor público.

"Em havendo elementos suficientes, será instaurado um Conselho de Disciplina, com garantia à ampla defesa e ao contraditório. A Polícia Civil também recebeu a queixa e está coletando depoimentos dos envolvidos e analisando o vídeo divulgado, além de realizar diligências no sentido de elucidar a ocorrência", apontou no texto.


Mais Lidas