NOVA LEGISLATURA

Paulo Câmara apresenta Relatório de Ação do Governo em abertura da Alepe

Governador afirmou que ouvir o contraditório é importante na sua gestão. Líder da oposição na Assembleia desconfia da afirmação

Fellipe Leandro
Fellipe Leandro
Publicado em 04/02/2019 às 19:01
Luiz Pessoa/Acervo JC Imagem
FOTO: Luiz Pessoa/Acervo JC Imagem
Leitura:

O governador Paulo Câmara (PSB) participou nesta segunda-feira (4) da primeira sessão da Assembleia Legislativa de Pernambuco de 2019. O socialista destacou o Relatório de Ação do Governo no ano de 2018. Segundo o documento, Pernambuco é o único Estado fora das regiões Sul e Sudeste considerado “eficiente” na gestão das contas públicas.

Câmara afirmou que o governo pretende realizar mudanças no Estado através de “muito diálogo”. “Estamos planejando o ano, tem muita questão a ser maturada, temos uma secretaria nova de gestão e combate às drogas -, com muito diálogo a gestão vai ser construída ao longo desses próximos quatro anos”, explicou.

Sobre possíveis repasses ao Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Municipal (FEM), o governador disse que o governo já tem uma polícia em andamento em relação ao fundo. “Vamos pactuar com os prefeitos os pagamentos que vamos ter que fazer ao longo desse primeiro semestre, temos muita obra do FEM para entregar”, afirmou.

Questionado sobre a eleição da mesa diretora da Casa, Câmara disse que a questão foi muito “bem conduzida e resolvida”. O PSB fechou a chapa nos espaços que cabiam ao partido. O líder do partido do governo na Alepe será o deputado Isaltino Nascimento.

“Vamos trabalhar sempre em diálogo com todos os deputados e deputadas. Ouvir a oposição é sempre importante. Isso faz parte da democracia. A gente tem um governo que procura se aprimorar com tudo o que é discutido aqui”, complementou.

Oposição

O líder da oposição na Casa, deputado Marco Aurélio (PRTB), armou que a oposição está definindo quais comissões quer para comandar na nova legislatura. Um grupo de oposicionistas fez uma reunião sobre o assunto na manhã desta segunda. Sobre as falas sobre diálogo e contraditório, Aurélio desconfia do que diz Câmara.

“O que nós sabemos é o que PSB tem um jeito de governar onde não há diálogo. Os projetos chegam em cima da hora, pedidos que os prazos sejam dispensados”, relatou. “Eu espero que dessa vez eles estejam abertos aos diálogos dessa vez, caso seja verdade estamos prontos para a conversa”, completou.

“Vamos fazer uma oposição ativa. A ideia é toda semana sairmos para fiscalizar algum lugar e repercutir o que está acontecendo”, armou Aurélio. O deputado também falou que ninguém da oposição será barrado de onde quiser entrar. “Nós vamos agir de todas as formas para que isso não aconteça”, concluiu

Mais Lidas