play_circle_outline
Nossa Saudade

Tony Araújo

access_time

06:00

Um Minuto com Você

Pe. Airton Freire

access_time

06:05

Cartaz Musical

Paulo Roberto

play_circle_outline
Nossa Saudade

Tony Araújo

access_time

06:00

Um Minuto com Você

Pe. Airton Freire

access_time

06:05

Cartaz Musical

Paulo Roberto

search close
CASO ALDEIA

Acusados de matar o médico Denirson Paes serão levados a júri popular

A esposa e o filho mais velho do cardiologista serão julgados por homicídio e ocultação de cadáver

Segundo a polícia, o médico Denirson Paes foi morto pela esposa e o filho mais velho
Segundo a polícia, o médico Denirson Paes foi morto pela esposa e o filho mais velho
Reprodução/ Facebook

Os acusados de matar o médico cardiologista Denirson Paes da Silva, de 54 anos, vão ser levados a júri popular. A esposa Jussara Rodrigues da Silva Paes, de 55 anos, e o filho Danilo Paes Rodrigues, 23, serão julgados por homicídio e ocultação de cadáver.  A decisão foi da juíza da 1ª Vara Criminal da Comarca de Camaragibe,  Marília Falcone Gomes.  O julgamento ainda não tem data marcada.

O corpo de Denirson foi encontrado esquartejado e parcialmente carbonizado dentro de um poço no residencial onde ele morava junto com a família em Aldeia, em maio de 2018. 

Segundo o o Tribunal de Justiça, em relação às qualificações do crime, a magistrada decidiu que cabe ao  conselho de sentença deliberar sobre o caso. A decisão da prisão preventiva da ré e a liberdade provisória do réu, também foram mantidas.

De acordo com a denúncia, a esposa não aceitava o fim do relacionamento com Denirson além de ter interesse no patrimônio, o que poderia ter motivado o crime. A defesa e  acusação terão até cinco dias, assim que receber a intimação, para a apresentação do quadro de testemunhas e poderá anexar documentos à ação e requerer diligências.

Relembre o caso 

O cardiologista Denirson Paes da Silva, de 54 anos, foi visto pela última vez no dia 31 de maio chegando em sua residência. No dia 20 de junho, a esposa do médico havia registrado um boletim de ocorrência relatando o desaparecimento dele. Após investigações, a polícia desconfiou de Jussara e do filho mais velho do casal, Danilo Paes, e solicitou um mandado de busca e apreensão no condomínio onde a família morava. Lá, foram encontrados os restos mortais do cardiologista, no dia 4 de julho.

No dia 5 de julho foi decretada a prisão temporária dos dois. Jussara segue na Colônia Penal Feminina do Bom Pastor e o filho mais velho, Danilo Paes, segue em liberdade provisória.

Após inicialmente ter negado, a farmacêutica Jussara Paes Rodrigues, de 55 anos, confessou, em depoimento à Polícia, o assassinato e ocultação do cadáver do cardiologista Denirson Paes. Ela afirmou que fez tudo sozinha e sem a ajuda do filho mais velho do casal, Danilo, de 23 anos.

No dia 14 de setembro, a reprodução simulada da morte do médico Denirson Paes da Silva comprovou a autoria da farmacêutica Jussara Paes, no assassinato do marido. A reconstituição, porém, não descartou a participação de Danilo Rodrigues. Ao todo, foram mais de 10h de trabalho até que todas as alternativas possíveis do crime fossem verificadas.

 


COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.