play_circle_outline
O Assunto é Futebol - 2° Tempo

Maciel Júnior

access_time

14:00

Rádio Livre

Anne Barreto e Rhaldney Santos

access_time

16:00

Balanço de Notícias

Wagner Gomes e Igor Maciel

play_circle_outline
O Assunto é Futebol - 2° Tempo

Maciel Júnior

access_time

14:00

Rádio Livre

Anne Barreto e Rhaldney Santos

access_time

16:00

Balanço de Notícias

Wagner Gomes e Igor Maciel

search close
FATALIDADE

Helicóptero estava em situação regular, diz Anac

O helicóptero caiu em um dos acessos da Rodovia Anhanguera, em São Paulo, e matou o jornalista Ricardo Boechat e o piloto Ronaldo Quatrucci

Helicóptero estava em situação regular, diz Anac
A aeronave caiu, no início da tarde de hoje (11), em um dos acessos da Rodovia Anhanguera, em São Paulo - Foto: Reuters/Nacho Doce/Direitos Reservados
Da Agência Brasil

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou, por meio de nota, que o helicóptero que transportava o jornalista Ricardo Boechat se encontrava em situação regular junto a agência reguladora. A aeronave caiu, no início da tarde desta segunda-feira (11), em um dos acessos da Rodovia Anhanguera, que liga a capital paulista ao interior. A queda vitimou Boechat e também o piloto da aeronave, Ronaldo Quatrucci.

De acordo com a Anac, dados do Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB) mostram que o helicóptero estava com o Certificado de Aeronavegabilidade (CA) válido até maio de 2023 e a Inspeção Anual de Manutenção (IAM) em dia até maio de 2019, ou seja, a aeronave estava em situação regular.

O helicóptero acidentado é um modelo monomotor com capacidade máxima de quatro passageiros mais a tripulação, da fabricante Bell Helicopter. A aeronave, de matrícula PT-HPG, era de propriedade da RQ Servicos Aereos Especializados Ltda.

A Anac disse ainda que informações oficias da Aeronáutica confirmam que as licenças e habilitações de Quatrucci, de piloto comercial de helicóptero (PCH), estavam válidas.

"As investigações sobre as causas do acidente estão sendo conduzidas pelo Quarto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa IV), órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), do Comando da Aeronáutica", disse a Anac.

Confira a nota completa 

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) informa que, segundo dados do Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB), o helicóptero acidentado no final da manhã desta segunda-feira (11), em São Paulo, estava com o Certificado de Aeronavegabilidade (CA) válido até maio de 2023 e a Inspeção Anual de Manutenção (IAM) em dia até maio de 2019, ou seja, a aeronave estava em situação regular.

O helicóptero, de matrícula PT-HPG, da fabricante Bell Helicopter, era de propriedade da RQ Servicos Aereos Especializados LTDA. Esse modelo é um monomotor com capacidade máxima de quatro passageiros mais a tripulação.

De acordo com informações oficias da Aeronáutica, o piloto a bordo da aeronave era Ronaldo Quatrucci. As licenças e habilitações dele de piloto comercial de helicóptero (PCH) estavam válidas. Estava a bordo do helicóptero também o jornalista Ricardo Boechat.

As investigações sobre as causas do acidente estão sendo conduzidas pelo Quarto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA IV), órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), do Comando da Aeronáutica.

A ANAC se solidariza com os familiares das vítimas do acidente e colabora com as investigações que estão em curso.


COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.