DIREITOS

Pela 1ª vez, Comissão da Mulher na Alepe será formada só por mulheres


A deputada Gleide Ângelo foi eleita para presidir o colegiado na Alepe pelos próximos dois anos (2019 - 2020)

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 12/02/2019 às 17:35
Heudes Régis/ JC Imagem
FOTO: Heudes Régis/ JC Imagem
Leitura:

A Deputada Estadual Gleide Ângelo (PSB) foi escolhida para comandar a Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). Ela estará à frente da comissão pelo próximo biênio (2019-2020).

Devido ao aumento do número de deputadas eleitas na legislatura de 2019, a comissão será formada apenas por mulheres. “Isso me emociona muito, porque a gente sabe que, historicamente, a Assembleia é um lugar masculino. Na outra legislatura só havia seis mulheres. Hoje são dez. Ainda é pouco, mas já é um avanço”, afirmou Gleide Ângelo.

Ouça a entrevista completa:

Violência contra a Mulher

Em entrevista à Rádio Jornal, a socialista afirmou que a experiência como delegada lhe ajudou a identificar as principais causas de se perpetuar o ciclo de violência contra à mulher. Para ela a dependência emocional e financeira são os pontos que precisam ser trabalhados. “A gente precisa trabalhar nessas duas frentes e essa é a minha proposta: fortalecer a mulher financeiramente através de empreendedorismo e cooperativismo. E emocionalmente, aumentando o número de centros de referência, de casas de apoio à mulher com psicólogo e assistência social”, apontou a parlamentar.

As reuniões da Comissão serão realizadas todas as terças-feiras, às 11h, e serão abertas ao público.


Mais Lidas