PEDOFILIA

Psicólogo acredita que garoto vítima de abusador confundiu sentimentos

O garoto de 13 anos foi encontrado pela polícia na casa do abusador após fugir de casa para viver com o homem

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 12/02/2019 às 14:44
Foto: Ezequiel Perino/TV Jornal
FOTO: Foto: Ezequiel Perino/TV Jornal
Leitura:

O garoto de 13 anos que teria sido vítima de um homem, suspeito de pedofilia, ameaçou fugir caso a mãe denunciasse o homem. O comportamento do menino, segundo o psicólogo e mestre em psicologia social, Miguel Gomes, pode ser causado por conta de uma confusão nos sentimentos.

De acordo com o psicólogo, o garoto pode não ter a consciência do abuso. “Talvez o garoto tenha se afeiçoado ao rapaz muito mais por uma demanda de alguém que está olhando para ele, que tem interesse, quer conversar com ele. Sem perceber que por trás disso havia o desejo do homem. O interesse desse homem não era ser uma espécie de pai, responsável pelo garoto, mas que tinha ali um interesse abusador, opressor, sexual que é horrível para a vida do menino”, explicou.

O psicólogo acredita ainda que o garoto não estava sendo mantido em cárcere privado. “Uma coisa parece clara: o menino estava lá e, pelo que eu vi, de alguma forma ele estava de bom grado, ele não estava totalmente forçado. Tanto que ele chegou em algum momento a dizer que se o rapaz fosse denunciado ele poderia fugir novamente”, comentou.

No entanto, apesar do garoto possivelmente ter consentido, não tira a responsabilidade do agressor. “Isso, de forma alguma, significa que ele estava sendo bem tratado ou que o rapaz, se for comprovada mesmo a pedofilia, não seja responsabilizado e culpado pelo que aconteceu. Mas eu preciso entender que alguma coisa se passou nessa relação entre os dois que cativou o menino. Alguma fragilidade desse garoto foi capturada pelo homem que estava com ele que provocou essa certa vinculação entre os dois”, disse.

Entenda o caso

A Polícia Civil de Pernambuco investiga o caso de um homem suspeito de abusar sexualmente de um garoto de apenas 13 anos que estava desaparecido há 15 dias e foi encontrado na noite desta segunda-feira (11).

Na casa do suspeito, no bairro do Arruda, Zona Norte do Recife, também foram encontrados materiais pornográficos envolvendo menores de idades. O desaparecimento do garoto de 13 anos já estava sendo investigado pelo Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA) e, de acordo com a polícia, a queixa foi registrada seis dias depois que o menino saiu de casa.

Segundo o delegado Ademir de Oliveira, o garoto fugiu para morar com o suspeito que conheceu há seis meses. “O adolescente fugiu de casa, e esse é o termo correto, a fuga do lar, há cerca de 14 dias. Há uma semana, a família veio no DPCA e noticiou o fato. Nós registramos, fizemos as fotos, divulgamos e, de acordo com a própria família, ele já fez isso antes e costuma desaparecer de casa”, explicou o delegado. “Ele conheceu essa pessoa numa praia, em Olinda, e começou a encontrá-lo. Por volta de 14 dias atrás ele saiu de casa para ficar na desse indivíduo”, finalizou.

Os familiares, preocupados, espalharam cartazes em vários locais e, na segunda-feira, receberam a informação de que ele estaria na comunidade de Saramandaia, no bairro do Arruda. O garoto foi encontrado no quarto do suspeito. No momento, o homem havia saído da residência para comprar pizza e fugiu ao perceber a presença da polícia. Na casa dele, foi encontrado um celular com vários vídeos e fotos intimas do próprio suspeito com vários adolescentes. Nas redes sociais, o homem costuma seguir os perfis de meninos bens jovens.

Segundo a polícia, o suspeito pode responder por diversos crimes, entre eles pedofilia e estupro de vulnerável, como explica o delegado.

Mais Lidas