LUTO

Familiares e amigos dão adeus a sargento morto em fuga da Barreto Campelo

O sargento chegou a ser levado para uma unidade de saúde, mas não resistiu aos ferimentos

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 14/02/2019 às 18:28
Reprodução/ TV Jornal
FOTO: Reprodução/ TV Jornal
Leitura:

Sob forte comoção, parentes, amigos e colegas de farda deram o último adeus ao sargento Rinaldo Azevedo, de 49 anos. Ele foi sepultado na tarde desta quinta-feira (14), no Cemitério de Santo Amaro, na área central do Recife, com honras fúnebres militares.

Segundo o porta-voz do Comando Geral da Polícia Militar de Pernambuco, Major Luiz Cláudio Brito, o sargento Reinaldo era um profissional exemplar e uma pessoa querida por todos.

O sargento Reinaldo foi morto na noite dessa quarta-feira (13), quando trabalhava na Penitenciária Barreto Campelo, em Itamaracá. Ele percebeu a fuga de detentos e trocou tiros com os criminosos, quando acabou atingido na cabeça. Ao todo, sete reeducandos conseguiram fugir.

De acordo com a polícia, homens fortemente armados chegaram por uma mata e atiraram contra as guaritas 3 e 4 da penitenciária de segurança máxima.

Para impedir a entrada de reforços da Polícia Militar, um outro grupo deixou um tronco atravessado na principal via de acesso ao local.

Consternado com a morte do colega de farda, o presidente da Associação de Praças e Soldados, sargento José Roberto Vieira, atribui a tragédia a problemas de gestão.

Capacidade

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) vai atuar junto às autoridades policiais para tentar ajudar nas buscas. Até ontem, a penitenciária Barreto Campelo, que tem capacidade para 430 detentos, abrigava 1895 presos.

Mais Lidas