SAÚDE

Anvisa proíbe venda de mais de 160 toneladas de lotes de frango da Perdigão

De acordo com a Anvisa, os cortes e miúdos de frango estariam contaminados por salmonella

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 15/02/2019 às 13:53
Reprodução/ Pixabay
FOTO: Reprodução/ Pixabay
Leitura:

Cerca de 164 toneladas de cortes e miúdos de frango in natura da Perdigão estão sendo retirados de circulação. A determinação partiu da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que proibiu a venda e a distribuição de alguns lotes da marca comercializados em 13 estados, incluindo Pernambuco.

Segundo a Anvisa, os produtos estariam contaminados por salmonella, bactéria que pode provocar infecção gastrointestinal. O quadro da doença é acompanhado por sintomas como dores abdominais, diarreia, febre e vômito.

A bactéria é encontrada no sistema digestivo de animais e em vegetais plantados em solos contaminados. Em nota, a perdigão informou que os produtos que estão sendo recolhidos foram produzidos na fábrica de dourados, no Mato Grosso do Sul, nos dias 30 de outubro e entre os dias 5 e 12 de novembro, de 2018.

Segundo Meirison Bezerra, gerente geral da Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Anvisa), o órgão está trabalhando em todo o estado para retirar os produtos dos mercados. De acordo com o gerente, os consumidores devem ficar atentos aos lotes.

Orientação

A instrução da empresa, que está no site criado para noticiar retirada dos produtos, é de que os consumidores que tiverem adquirido os cortes possivelmente contaminados entrem em contato pelo telefone 0800.031.1315 ou pelo e-mail recolhimento.sac@brf-br.com, para esclarecer dúvidas ou para solicitar troca ou devolução.

Mais Lidas