SAÚDE

No Recife, mutirão procura pessoas que tiveram contato com pacientes com hanseníase

A hanseníase é uma doença causada por uma bactéria que pode levar a deformidades se não for tratada corretamente

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 18/02/2019 às 13:36
Luis Oliveira/ TV Jornal
FOTO: Luis Oliveira/ TV Jornal
Leitura:

A Secretaria de Saúde do Recife realiza a partir desta segunda-feira (18) até a próxima sexta-feira (22) um mutirão para identificar e investigar casos de hanseníase nos últimos cinco anos. A ação faz parte da segunda fase de um projeto nacional que envolve o Ministério da Saúde e a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas). O objetivo é reduzir casos da doença em cidades brasileiras.

O mutirão acontece em 60 unidades de saúde. A ideia é examinar cerca de 5 mil pessoas que tiveram contato com pacientes diagnosticados com hanseníase, num período de 5 anos.

A hanseníase, antigamente conhecida como lepra, é uma doença causada por uma bactéria que pode levar a deformidades se não for tratada corretamente. A doença, que tem cura, é contagiosa e os riscos de contaminação são maiores para quem convive com o doente.

Sintomas

Manchas avermelhadas ou brancas, perda de sensibilidade no local ou até mesmo dormências e formigamentos são sinais de alerta.

No Recife, anualmente surgem 500 novos casos. As áreas de maior incidência da doença são bairros da Zona Norte e Oeste do Recife.

Confira a lista completa dos postos que estão participando do mutirão:

Mais Lidas