DICAS

Veja dicas para fazer viagens com segurança durante o Carnaval

Associação Brasileira de Agências de Viagens dá dicas para os turistas com relação a passagens aéreas, vacinas e viagens internacionais

Pedro Guilhermino Alves Neto
Pedro Guilhermino Alves Neto
Publicado em 19/02/2019 às 11:08
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
FOTO: Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Leitura:

Em entrevista à Rádio Jornal, na manhã desta terça-feira (19) o agente de viagens e conselheiro da Associação Brasileira de Agências de Viagens, Edson Gonçalves, explicou alguns cuidados que os viajantes devem ter no período do Carnaval.

O turista interessado viajar nessa época deve ficar atento, por exemplo, a passagem aérea. Edson diz que, muitas vezes, as companhias criam seus próprios critérios. “Hoje, você pode comprar uma passagem aérea para Recife/São Paulo sem a bagagem e custará R$ 450 e, se você quiser adicionar uma bagagem de até 32 kg, passará a custar R$ 550. Tem um custo adicional, em média de R$ 80 reais”.

“O turismo está crescendo, já que tem uma estabilidade econômica e as pessoas conseguem planejar com antecedência as suas viagens e, com isso, nós vamos receber uma quantidade ainda maior de turistas, principalmente para o Galo da Madrugada que é uma atração divulgada até para outros países”, diz Edson.

Viagens internacionais

Quem for viajar para fora do Brasil precisa contratar um seguro-saúde para garantir o atendimento médico no país estrangeiro. Já no Brasil, isso não é obrigatório. O agente explica o que é disponibilizado para os clientes que compram pacotes de viagem que possam necessitar de algum atendimento. “Nós temos disponíveis o seguro-viagem, que não abrange só assistência médica ou algum extravio de bagagem. O seguro é um produto complementar a uma passagem aérea e nem todos os seguros-saúde são nacionais, então a sugestão de um agente de viagens para seu cliente é que faça um seguro de viagem”, finalizou.

Vacina da febre amarela

Quem também vai fazer uma viagem internacional deve ficar atento às vacinas. Alguns países exigem que o turista brasileiro tenha tomado a primeira dose da vacina contra a febre amarela.

“A vacina da febre amarela é uma situação preventiva, então todas as viagens internacionais nós recomendamos que tomem a vacina com antecedência, até porque tem que ter uma validade antecipada de 10 dias. É necessário que se antecipe e tome sua vacina.”, disse o agente. “As obrigatoriedades são para alguns países, principalmente, para os da América do Sul, onde existe um índice maior desse mosquito viral. Já para voos internacionais para Europa, Estados Unidos e Caribe, nós recomendamos que todas as pessoas tomem com antecedência.”

Ouça a entrevista na íntegra abaixo:

Mais Lidas