ESQUEMA

Suspeita de ser candidata laranja do PSL presta depoimento à PF

Maria de Lourdes Paixão (PSL), que teve apenas 274 votos, recebeu um montante maior que a própria verba destinada ao presidente Jair Bolsonaro

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 20/02/2019 às 17:16
Ezequiel Quirino/ TV Jornal
FOTO: Ezequiel Quirino/ TV Jornal
Leitura:

Prestou depoimento na sede da Polícia Federal, no Recife, nesta quarta-feira (20), a ex-candidata a deputada pelo Partido Socialista Liberal (PSL), Maria de Lourdes Paixão, de 68 anos, suspeita de ter sido candidata laranja da sigla, a mesma do presidente Jair Bolsonaro, durante as eleições de 2018.

Maria de Lourdes foi intimada pela Polícia Federal para esclarecer a denúncia realizada pela Folha de São Paulo, que publicou uma matéria denunciando que ela havia recebido R$ 400 mil de recursos eleitorais, dinheiro que chegou para a campanha apenas quatro dias antes da votação.

Leia também

Bebianno: áudios desmentem versões de Bolsonaro e Carlos Bolsonaro

A ex-candidata não falou com a imprensa, mas, de acordo com o advogado dela, Ademar Rigueira, não houve nenhuma irregularidade no recebimento e destinação da verba do fundo partidário.

Apesar da declaração do advogado, no endereço constatado na nota fiscal, não existe nenhuma gráfica em funcionamento.

Maria de Lourdes, que na disputa eleitoral teve apenas 274 votos, recebeu um montante maior que a própria verba destinada ao presidente Jair Bolsonaro, e a deputada Joice Hasselmann, que conquistou 1,79 milhão de votos.

A Polícia Federal informou que o depoimento colhido nesta quarta-feira é apenas um registro especial que antecede a abertura do inquérito policial. Tudo será encaminhado para à Justiça Eleitoral, que em seguida vai requisitar a instauração de uma investigação.

Mais Lidas