Estelionatária

Mulher é presa em Paulista por aplicar golpes em papelarias no Brasil

Ela solicitava uma grande quantidade de papéis e não pagava pelo material

Publicado em 22/02/2019 às 17:55
Pixabay
FOTO: Pixabay
Leitura:

A Polícia Civil de Pernambuco prendeu, nesta sexta-feira (22), mulher em Paulista acusada em dar golpes em papelarias em vários estados. De acordo com a polícia, Alessandra Vicente de Assunção Gomes, de 37 anos, aplicava golpes há mais de quatro anos em papelarias de vários estados do Brasil, entre eles Pernambuco.

As investigações apontaram que o esquema funcionava da seguinte forma: a mulher solicitava uma grande quantidade de papéis a papelarias e prometia que faria o pagamento por transferência bancária. Um motorista de aplicativo era mandado por ela para pegar o material. Alessandra enviava às empresas comprovantes falsos de pagamento.

““Ela conseguia dados de uma empresa. Geralmente era uma escola particular ou pública através da internet e conseguia dados da vítima, geralmente uma papelaria também através da internet. Então utilizando o telefone ou whatsapp, ela se passava por essa escola e dizia que tinha urgência em resma de papel. Ela escolhia sempre resma de papel pela facilidade de revenda. Então ela pedia aquisição de 50, 60 e 70 resmas de papel, só que informava que só poderia fazer o pagamento através de transferência. Quando ela conseguia convencer a empresa, ela enviava um comprovante de transferência bancária que ela mesmo adulterava e falsificava no seu computador que foi devidamente apreendido, e mandava para o email da empresa. A empresa então liberava a resma", explica o delegado Igor Leite.

Ainda segundo o delegado, Alessandra vendia os produtos abaixo do valor do mercado a escolas públicas e particulares, afirmando estar em falência. A mulher foi presa na casa dela, em Maranguape I, em Paulista, Região Metropolitana do Recife. A polícia acredita que ela faturou muito dinheiro com o esquema.

“Um dia aqui ela iria praticar cerca de R$ 8 mil em golpe, se tivesse êxito. Como ela fazia isso diariamente em todo Brasil, certamente de milhares e centenas de reais de prejuízo foram ocasionados pelo golpe. Como é muito material ao longe de diversos anos, diversos estados, as contas que ela utilizava no passado foram encerradas. São diversas contas bancárias e tudo isso será aprofundado para ter uma real noção do prejuízo que ela causou em todo Brasil a diversas empresas”, disse o delegado.

Mais Lidas