VIOLÊNCIA

Motorista de app é indiciado por lesão corporal grave após atirar em adolescente


O motorista de app pensou que seria assaltado e, após fugir do local de embarque, voltou e atirou contra o adolescente de 15 anos

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 25/02/2019 às 15:37
Divulgação/ Polícia Civil
FOTO: Divulgação/ Polícia Civil
Leitura:

O motorista por aplicativo que atirou em um passageiro no dia 3 de fevereiro, acreditando que seria assaltado, foi indiciado por lesão corporal grave e porte ilegal de arma de fogo. Os detalhes do caso foram divulgados pela Polícia Civil nesta segunda-feira (25). O motorista disparou contra um adolescente de 15 anos, acreditando ser um assalto.

Ele e outro jovem solicitaram, via aplicativo, uma corrida do bairro do Sancho para o bairro de Coqueiral, ambos na Zona Oeste do Recife. De acordo com o delegado responsável pelo caso, Carlos Couto, Atos Matias da Silva, de 29 anos, tem a posse de uma pistola calibre 380, arma que foi utilizada para efetuar o disparo que atingiu o menor.

Segundo o delegado Carlos Couto, ao chegar no local de embarque, as vítimas acenaram para o motorista e correram em direção ao carro. Nessa hora, Atos Matis acelerou o veículo, fez a volta no quarteirão e voltou para o endereço. “Ele fez um retorno pelo quarteirão e terminou voltando par ao ponto de início. Os jovens mais uma vez se aproximam do veículo, momento que ele acredita eventualmente estar diante de um assalto, os jovens simplesmente queriam pegar o transporte, momento que o motorista abre o vídeo e efetua esses dois disparos de arma de fogo”, detalhou.

Os detalhes na reportagem de Felipe Rocha:

Segundo o delegado Carlos Couto, o caso que inicialmente era tratado como tentativa de homicídio, mudou a qualificadora no decorrer das investigações.

Responder em liberdade

Atos Matias da Silva vai responder ao processo em liberdade. O inquérito já concluído foi encaminhado para o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) que deve dar procedimento no julgamento do caso.


Mais Lidas