POLÍCIA

Suposto plano para matar prefeita de Glória do Goitá vaza na internet


Criminosos tentaram aliciar menor de idade para praticar o crime; policial também seria alvo

Pedro Guilhermino Alves Neto
Pedro Guilhermino Alves Neto
Publicado em 26/02/2019 às 14:05
Foto: Reprodução/ Google Street View
FOTO: Foto: Reprodução/ Google Street View
Leitura:

A Polícia Civil investiga um suposto plano para assassinar a prefeita Adriana Paes (PR), de Glória do Goitá, Zona da Mata da Norte de Pernambuco. As suspeitas foram levantadas quando prints de conversas, aparentemente feitas no dia 28 de janeiro, foram publicados em uma página no Facebook na última segunda-feira (25).

Na conversa, o suspeito informa que o crime deveria ter sido realizado no começo deste ano. Além dela, o plano também tinha como alvo um policial militar que atua no município.

Confira as imagens abaixo:

Facebook
Prints do plano para matar a prefeita e o PM - FOTO:Facebook
Sem Crédito
Sem Legenda - FOTO:Sem Crédito
Sem Crédito
Sem Legenda - FOTO:Sem Crédito
Sem Crédito
Sem Legenda - FOTO:Sem Crédito
Sem Crédito
Sem Legenda - FOTO:Sem Crédito
Sem Crédito
Sem Legenda - FOTO:Sem Crédito

Na postagem, o dono da conta informa que é adolescente e que corre risco de morte porque não deseja participar do crime. Segundo o advogado da prefeita ameaçada, Adson Xavier, o jovem divulgou o plano para pedir socorro.

“Essas denúncias se tratavam de um suposto menor de idade, divulgando no Facebook que estaria pedindo socorro e que estaria sendo obrigado por maiores a praticar um ato criminoso contra a prefeita de Glória do Goitá. Ele diz que isso acontece constantemente aqui na cidade onde criminosos aliciam menores de idade para que esses menores pratiquem o crime.”

De acordo com o advogado, assim que soube das publicações, a prefeita Adriana Paes registrou boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia Civil de Vitória de Santo Antão, também na Mata Norte. “Ela registrou um Boletim de Ocorrência após ficar sabendo de ameaça a sua pessoa em páginas do Facebook”, finalizou o advogado.

Em nota, a Polícia Civil informou que um inquérito foi instaurado para averiguar a origem das mensagens de ameaça à chefe do executivo municipal e ao PM. O delegado responsável pelas investigações é o titular da cidade, Élson Godoi. Ainda segundo o advogado da prefeita do município, medidas protetivas já foram solicitadas.


Mais Lidas