PRIVATIZAÇÃO

Prefeito de Petrolina espera que aeroporto da cidade seja privatizado

A expectativa é de que o Aeroporto de Petrolina possa ser leiloado junto com o de Teresina (PI)

Pedro Guilhermino Alves Neto
Pedro Guilhermino Alves Neto
Publicado em 18/03/2019 às 11:27
Foto: Google Streat View
FOTO: Foto: Google Streat View
Leitura:

Na manhã desta segunda-feira (18), o prefeito de Petrolina Miguel Coelho deu uma entrevista ao programa Passando a Limpo sobre alguns assuntos da cidade do Sertão pernambucano,entre eles uma possível privatização do Aeroporto de Petrolina, projetos de zona franca e turismo na cidade.

Sobre uma possível privatização do terminal, o prefeito afirma que espera que o aeroporto da cidade já esteja no próximo leilão do governo federal. “A expectativa é de que no próximo leilão o Aeroporto Petrolina entre junto com cidades como Teresina. Em breve, o governo deve lançar o edital de estudos para a concessão de aeroportos. A gente sabe que a tendência do mercado mundial é o Estado passar os serviços que não tem capilaridade financeira para poder gerir, fazer os devidos investimentos, acompanhar o ritmo de crescimento do mercado e Petrolina tem um aeroporto muito importante”, disse o prefeito.

O Aeroporto de Petrolina tem uma operação importante nas exportações de frutas, e o prefeito explica quais benefícios a privatização traria para essas exportações e o que poderia ser melhorado. “Hoje quando Petrolina, que é a região do Vale do São Francisco, entra no pico da safra, o aeroporto fica 100% ocupado e com fila de espera para que as pessoas possam fazer suas devidas exportações via aérea, ligando Petrolina à Europa, que é o principal destino das exportações. A gente acredita que os investimentos de R$ 200 milhões nessa área sejam importantes, na área de embarque, principalmente, porque a sala fica muito cheia por causa dos números de voo.”

Miguel também comenta sobre um projeto para o aeroporto se tornar uma zona franca e as importações e exportações passarem a serem isentos de tributos. “O projeto existe, mas infelizmente ainda não andou. Nós estamos em uma zona estratégica próxima à capital Brasília, próxima à região Norte e também à região Sudeste, e isso pode baratear muito o custo de produção. Nós vemos com bons olhos, continuamos trabalhando, mas entendemos que agora não é o momento de passar essa pauta para o Governo Federal.”

A privatização

O leilão de privatização de 12 aeroportos dos três blocos localizados nas regiões Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste somaram R$ 2,377 bilhões. O investimento previsto para os três blocos é de R$ 3,5 bilhões, no período de 30 anos. O ágio médio, diferença entre o mínimo fixado pelo governo para pagamento inicial, e a soma dos lances vitoriosos, foi de 986%.

Mais Lidas