CPRH

TCE mostra que 105 dos 184 municípios pernambucanos não possuem aterro sanitário

Relatório do TCE confirma que Pernambuco não cuida do lixo corretamente

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 30/03/2019 às 8:59
Bobby Fabisak/ JC Imagem
FOTO: Bobby Fabisak/ JC Imagem
Leitura:

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) divulgou, nesta sexta-feira (30), um levantamento sobre o destino do lixo nos municípios de Pernambuco. O resultado é que de 184 cidades pernambucanas, 105 não depositam os resíduos em aterros sanitários. Os dados foram coletados durante inspeções feitas pelos fiscais do TCE no período de janeiro a dezembro de 2018. Também foram usadas informações dadas pela Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) relativas ao ano de 2017.

Pedro Teixeira, auditor do TCE, explica que o número de municípios que depositam lixo nos aterros sanitários, de forma irregular, cresceu. O estudo revelou que, na Região Metropolitana do Recife, Ipojuca deposita o lixo em um aterro controlado, que ainda não é o manejo considerado ideal. Já Camaragibe ainda usa um lixão a céu aberto.

Segundo o levantamento, além de Camaragibe, a cidade de Afogados da Ingazeira, no Sertão de Pernambuco, também usa um aterro controlado para depositar lixo. Nesses locais, o lixo é coberto com solo. O presidente do TCE, Marcos Loreto, ressaltou que as contas serão julgadas e que em caso de irregularidades, o gestor pode se tornar inelegível outros 79 municípios utilizam aterros sanitários, com solo impermeável, tratamento do chorume e controle de gases.

Aterros no Estado

Pernambuco conta com 17 aterros sanitários licenciados: cinco deles são privados e outros 12, públicos. De acordo com o relatório do TCE, o Plano Estadual de Resíduos Sólidos afirma que são necessários 54 aterros sanitários para atender toda a demanda da população.

Mais Lidas