CASO MARIELLE

Acusados de assassinar Marielle Franco vão responder por comércio e porte de arma


Ronnie Lessa e Élcio Queiroz já respondiam por duplo homicídio triplamente qualificado

Fellipe Leandro
Fellipe Leandro
Publicado em 04/04/2019 às 23:32
Divulgação/PCRJ
FOTO: Divulgação/PCRJ
Leitura:

Os acusados pela morte da vereadora Marielle Franco e de seu motorista Anderson Gomes, irão responder por comércio e porte de arma. As denúncias foram aceitas pela Justiça do Rio de janeiro nesta quinta-feira (4). O sargento reformado Ronnie Lessa e o ex-policial militar Élcio Queiroz estão presos no presídio federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte. Eles também respondem por duplo homicídio e triplamente qualificado.

Processo

O processo contra Ronnie Lessa é resultado da apreensão de 117 componentes de fuzil, acessórios com miras e supressores de ruído, além de mais de 360 munições e uma arma calibre 22, que estavam na casa de Alexandre Motta de Souza (que cumpre prisão preventiva e passa a ser réu na mesma ação que Lessa). O suspeito admitiu que o material pertence a ele. O processo contra os dois vai tramitar na 40ª Vara Criminal do Rio.

Já a denúncia contra Élcio Queiroz é resultado da apreensão de uma pistola Glock calibre ponto 380, com cinco carregadores e 46 munições, e uma pistola Taurus calibre ponto 40 com três carregadores e 72 munições, de uso proibido ou restrito.

Ainda de acordo com a denúncia, no momento da prisão foram encontrados no carro utilizado por Queiroz, oito munições de fuzil calibre ponto 556, embaladas em sacos plásticos, também de uso proibido ou restrito.


Mais Lidas