TRAGÉDIA

Justiça determina prisão preventiva de jovem que matou a avó em surto

O jovem, que é esquizofrênico, enviou mensagens desesperado para a mãe dizendo que estava ouvindo vozes quando matou a avó

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 09/04/2019 às 13:53
Reprodução/ TV Jornal
FOTO: Reprodução/ TV Jornal
Leitura:

Em audiência de custódia realizada no fim da manhã desta terça-feira (9), o Tribunal de Justiça de Pernambuco converteu a prisão em flagrante em preventiva do jovem de 20 anos que matou a avó a pauladas durante um surto. O resultado do procedimento, realizado no Fórum de Jaboatão dos Guararapes, saiu nesta tarde.

Por decisão da juíza Mirna dos Anjos Tenório de Melo Gusmão, em razão de incidente de insanidade mental do jovem, ele foi encaminhado ao Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, para em seguida ser levado ao Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico (HCTP) localizado em Itamaracá, ambos na Região Metropolitana do Recife.

Relembre o caso

Jovem enviou mensagens para a mãe pedindo ajuda e dizendo que estava ouvindo vozes
Jovem enviou mensagens para a mãe pedindo ajuda e dizendo que estava ouvindo vozes
Reprodução/ Internet

Um jovem de 20 anos se entregou à polícia após matar a avó de 57 anos a pauladas. O crime aconteceu na madrugada desta segunda-feira (8), por volta das 3h, na Rua Nova Esperança, no bairro de Cajueiro Seco, em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife. A vítima, Maria Iraci Soares da Silva, estava dormindo quando foi morta.

O suspeito foi diagnosticado com esquizofrenia em maio do ano passado e, após matar a avó, mandou mensagens para a mãe revelando o crime. O suspeito se mostrou desesperado, pedindo ajuda, e disse que vozes voltaram a atormenta-lo. Ao ver o celular, a mãe, que preferiu não se identificar, disse que estava trabalhando e pediu ao filho que procurasse a polícia. O jovem procurou o 6º Batalhão da Polícia Militar, que fica em Prazeres e se entregou. Ele foi autuado em flagrante.

De acordo com a polícia, ele já havia sido preso em junho do ano passado após agredir a avó em um surto, mas foi solto três meses depois.

Mais Lidas