RIO DE JANEIRO

Crivella diz que chuva forte no Rio é resultado do aquecimento global


O prefeito também voltou a alegar que falta dinheiro para fazer obras de prevenção aos efeitos de temporais

Pedro Guilhermino Alves Neto
Pedro Guilhermino Alves Neto
Publicado em 10/04/2019 às 11:03
Fernando Frazão/Agência Brasil
FOTO: Fernando Frazão/Agência Brasil
Leitura:

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, disse nesta quarta-feira (10) que as chuvas fortes que estão atingindo a cidade são resultado do aquecimento global. “Estamos enfrentando problemas seríssimos de aquecimento global. Nunca se choveu tanto em tão pouco tempo”.

Crivella visitou nesta quarta-feira a comunidade de Jardim Maravilha, em Guaratiba, na zona oeste da cidade, que sofreu com um grande alagamento. Ele também voltou a alegar que falta dinheiro para fazer obras de prevenção aos efeitos de temporais.

“É importantíssimo que a gente tenha parceria com o governo federal. Herdamos uma dívida bilionária. Nesses quatro anos de governo, tenho que pagar R$ 6 bilhões [ao governo federal]”.

Crivella disse que apesar do município ainda estar no estágio de crise (o mais grave de uma escala de três), a situação da emergência está passando. “Agora o sol está brilhando. Enfrentamos todas as dificuldades. Entramos num estágio de crise e vamos sair da crise”.

No Jardim Maravilha, Crivella prometeu iniciar obras de dragagem no Rio Cabuçu-Piraquê, que corta a região. A prefeitura informou que 100 famílias da comunidade foram atingidas pela chuva. Duzentas e quarenta cestas básicas serão distribuídas.

Na última terça-feira (9), Crivella disse que pretende editar decreto com o novo protocolo a ser seguido pelos órgãos municipais em situações de emergência provocadas por forte chuva na cidade. Logo que o município entrar em estágio de atenção, Crivella e os secretários vão se reunir para definir, de imediato, ações em pontos estratégicos com as equipes da prefeitura, que buscarão minimizar os efeitos do temporal.


Mais Lidas