INVESTIGAÇÃO

Suspeito de participar do crime, funcionário de empresária morta em Olinda é preso


José Caio da Silva, 24 anos, trabalhava no estabelecimento da empresária e era amigo dos outros três suspeitos que foram presos no sábado (6), dia do ocorrido

Arlene Carvalho
Arlene Carvalho
Publicado em 10/04/2019 às 7:57
Foto: Arquivo JC
FOTO: Foto: Arquivo JC
Leitura:

Um funcionário do estabelecimento que a empresária Mahatina Gracio de Carvalho, de 27 anos, geria em Olinda, foi preso suspeito de participar do latrocínio que a vitimou no último fim de semana. José Caio da Silva, 24 anos, trabalhava no local e era amigo dos outros três suspeitos que foram presos no sábado (6), dia do ocorrido.

"Percebemos que ele trabalhava no estabelecimento e era amigo dos executores, isso chamou nossa atenção. Eles sabiam que ela levava o apurado do dia para casa e isso os deixou interessados", conta o delegado Augusto Cunha.

O quarto suspeito foi preso na casa da avó, em Piedade, Jaboatão dos Guararapes, Grande Recife, onde estava escondido. Após a prisão, ele foi encaminhado à Divisão de Homicídios Norte, em Rio Doce, Olinda, e posteriormente, para o Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, também na RMR.

Prisões

Os outros três suspeitos foram presos durante uma blitz, em Bairro Novo, Olinda, no dia do crime. Salatiel Brandão dos Santos Júnior, de 21 anos, confessou ter sido o autor do disparo. Eudes Carneiro do Vale, 29, dirigia o carro dos criminosos no momento da abordagem. O terceiro homem foi identificado como João Carlos dos Santos Barbosa, de 19 anos.

A empresária foi morta após ser atingida por um disparo de arma de fogo no lado esquerdo do tórax. Ela foi surpreendida por três criminosos quando dirigia seu carro, e dava carona a uma funcionária. Segundo a polícia, ela tinha deixado José Caio em casa anteriormente.

Confira detalhes na reportagem de Klaber Vital:


Mais Lidas