NOTRE-DAME

A cidade está toda triste, diz pernambucana que mora em Paris sobre incêndio


A catedral de Notre-Dame, em Paris, guarda os fragmentos do que teria sido a coroa de espinhos com a qual Cristo foi coroado pelos soldados romanos

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 15/04/2019 às 17:34
Reuters/Benoit Tessier/Direitos Reservados
FOTO: Reuters/Benoit Tessier/Direitos Reservados
Leitura:

As forças de segurança de Paris ainda trabalham no controle do incêndio que atinge a Catedral de Notre-Dame, uma das igrejas francesas mais antigas e um dos principais monumentos da história. Segundo o Ministério do Interior da França, não há, até o momento, informações sobre feridos em decorrência do incêndio.

A polícia parisiense isolou a área e orientou os moradores a evitarem o local. O Corpo de Bombeiros montou uma equipe, formada por 400 soldados, para neutralizar o fogo na torre central e em parte da estrutura da catedral.

A pernambucana Mariana Wanderlei, mora em Paris e acompanha incrédula a situação. "É uma tristeza muito grande. É uma dor no coração. A cidade está toda triste. Paris está perdendo um dos seus maiores monumentos. Paris foi construída ao redor de Notre-Dame (...) O fogo consumiu todo o telhado, toda a parte de trás, a flecha, que era um marco da catedral, caiu e levou metade do teto. Todas as obras de arte, está todo mundo com medo que os vitrais explodam também", contou a mulher. "Meu marido estava lá há pouco e disse que está todo mundo parado olhando a uma certa distância por conta da segurança e as pessoa estão simplesmente olhando sem saber o que fazer com uma tristeza sem fim", lamentou.

O fogo teve início no teto da catedral, onde estava sendo realizada uma reforma. Até agora, ainda não a confirmação sobre o que teria motivado o incêndio. Apesar das especulações de um possível ataque terrorista, ainda não há informações. "Na mídia, aqui na França, não se fala em terrorismo", contou a pernambucana.

Ouça a entrevista completa:

O incêndio

As primeiras chamas foram registradas às 18h50 (13h50 horário de Brasília). A flecha (uma torre isolada sobre o teto da nave) desabou parcialmente. A catedral está em reforma.

Construída entre os anos de 1160 e 1345, a Catedral de Notre Dame situa-se na na pequena ilha Île de la Cité, rodeada pelas águas do Rio Sena. A igreja abriga aquela que se acredita ser uma das mais importantes relíquias da cristandade: os fragmentos da coroa de espinhos de Jesus Cristo. A relíquia é apresentada aos fiéis a cada primeira sexta-feira do mês, às 15h, e na Sexta-Feira Santa, das 10h às 17h.

O edifício tem 127 metros de comprimento, 48 de largura e 35 de altura. Reúne na parte mais alta abóbadas e dá o primeiro passo na construção colossal do gótico. Os sinos da torre norte, instalados desde 1856, badalam a cada 15 minutos ou em eventos históricos, como no fim da Primeira Guerra Mundial ou na libertação de Paris em 1944.

Em Notre-Dame, está guardada aquela que se acredita ser uma das mais importantes relíquias da cristandade: os fragmentos da coroa de espinhos com a qual Cristo foi coroado pelos soldados romanos.A relíquia é apresentada aos fiés a cada primeira sexta-feira do mês, às 15h, e na Sexta-Feira Santa, das 10h às 17h. Os fragmentos da coroa estão guardados desde 1896 dentro de um tubo de cristal e de ouro na Catedral de Notre Dame.

A Catedral de Notre Dame é um dos monumentos mais procurados tanto por católicos quanto por turistas que visitam a capital francesa.


Mais Lidas