ALERTA

Após morte de idosa, Celpe alerta para risco de gambiarras


As gambiarras podem causar acidentes de grande porte

Pedro Guilhermino Alves Neto
Pedro Guilhermino Alves Neto
Publicado em 17/04/2019 às 14:19
Foto: Reprodução
FOTO: Foto: Reprodução
Leitura:

O descuido com a eletricidade pode causar graves acidentes. Uma idosa morreu e outra está internada depois de um incêndio na própria casa em Caruaru, Agreste do Estado. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o fogo teria sido iniciado após um curto-circuito em um ventilador. As chamas atingiram vários itens da casa, como cama, sofá, cortinas, entre outros.

Em um curto-circuito, a corrente elétrica atravessa um condutor de pouca resistência e então o rompimento é abrupto, causando faíscas e estouros. Às vezes por desatenção, outras vezes por falta de informações mesmo, as pessoas cometem erros bobos que levam a um problema como esse. Existem algumas dicas de como prevenir e reduzir os riscos de um curto circuito.

[PUBLICIDADE]

É preciso ter atenção com fios descascados, não sobrecarregar tomadas, muita gente usa adaptadores para carregar celulares, notebook e televisão. Mas, mesmo assim, há risco de curto circuito. As tomadas também devem estar sempre distantes de torneiras e de locais com fluxo de água.

O engenheiro de segurança da Celpe, Hugo Vidal, reforçou que qualquer instalação elétrica deve ser feita por um profissional qualificado para o trabalho. “As instalações elétricas devem ser feitas por profissionais treinados e qualificados. Qualquer gambiarra pode causar um curto-circuito e resultar em um acidente de maior porte”, afirmou

E sabe como identificar um curto circuito? Se você sentiu um cheiro de queimado em algum lugar da casa, observe os fios do chuveiro, observe se há manchas pretas em alguma tomada. Se as lâmpadas queimam com frequência também há fortes indícios de problemas com a fiação elétrica da residência. E, como explicou o engenheiro de segurança da Celpe, é sempre importante contar com a ajuda de um profissional qualificado para o trabalho.

Relembre o caso

Na manhã desta quarta-feira (17), Teresinha Severina da Silva, de 79 anos, estava com 90% do corpo queimado após de um incêndio causado por um curto-circuito. A irmão de Teresinha, Maria Felismina da Silva, também foi atingida pelo fogo e teve 20% do corpo queimado e está internada no Hospital da Restauração, no Derby, Área Central do Recife.


Mais Lidas