IMPASSE

Confusão interrompe funcionamento do Restaurante Universitário da UFPE


Segundo a UFPE, houve agressão a funcionários do Restaurante Universitário nesta quarta-feira; alunos negam que tenha havido violência

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 25/04/2019 às 15:01
Bianca Sousa/ JC Imagem
FOTO: Bianca Sousa/ JC Imagem
Leitura:

Após mais de um mês fechado, o Restaurante Universitário da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) voltou a funcionar na última segunda-feira (22). No entanto, a reabertura gerou descontentamento entre alguns alunos. É que estão sendo atendidos apenas alunos beneficiados com isenção total do valor pago. Os demais precisam aguardar até o segundo semestre de 2019, quando farão as refeições em uma nova unidade do RU, prevista para ser aberta no antigo prédio da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene).

Nesta quarta-feira (24), alguns estudantes pularam a catraca para ter acesso ao restaurante, o que gerou confusão e medo nos funcionários. Como consequência, o RU não foi aberto nesta quinta-feira (25).

A estudante de Ciências Sociais, Marília Rodrigues, reclama do problema. “Quem veio hoje, quem saiu de casa cedo para passar o dia na universidade, veio esperando que teria as três refeições no RU e agora a gente fica à mercê, com fome e tendo que ter aula até às 22h”, contou a aluna, que tem a isenção e, por isso, tem a refeição garantida.

A UFPE afirma que houve agressão contra funcionários na noite desta quarta. A aluna, no entanto, relata que um grupo pulou a catraca, mas que não houve violência física. “A partir do momento em que os estudantes foram excluídos de ter acesso ao RU, nada mais justo, que os estudantes pulem a catraca e tenha sim direito, que é deles, à refeição. Eu presenciei [a situação] e não houve agressão”, afirmou.

Confira os detalhes na reportagem de Lilian Fonseca:

Qualidade da comida também é criticada

Além disso, eles reclamam da qualidade dos alimentos. “Era uma refeição que dava para a gente comer e essa empresa agora, que está aí, teve a façanha de piorar o que já não era tão bom. A porção de carne diminuiu significativamente”, relatou a estudante Mônica.

Outra questão que está sendo discutida é com relação ao reembolso para os estudantes que passaram pelo edital para conseguir a isenção e que passaram um mês sem o serviço.

Houve uma reunião entre a UFPE e a empresa que está administrando o Restaurante Universitário para discutir quando o serviço voltará a funcionar e quais medidas serão adotadas. Até o momento, a universidade não se pronunciou.

Isenção

Atualmente, 4305 estudantes têm direito a isenção total, mas o número ainda pode aumentar. Alunos com isenção parcial - que pagam R$ 3 pelas refeições - podem solicitar, junto à Diretoria de Assistência Estudantil (DAE), isenção total até esta sexta-feira (26). As solicitações serão analisadas e o resultado será divulgado no dia 9 de maio.


Mais Lidas