INSEGURANÇA

Insegurança na orla de Boa Viagem assusta moradores e comerciantes


Frequentadores do calçadão relatam falta de policiamento no local

Pedro Guilhermino Alves Neto
Pedro Guilhermino Alves Neto
Publicado em 30/04/2019 às 14:47
Foto: Reprodução/TV Jornal
FOTO: Foto: Reprodução/TV Jornal
Leitura:

Sabe aquela caminhada pelo calçadão da praia que é um dos cartões postais do Recife, com aquela vista que só a praia de Boa Viagem tem? Toda essa beleza está perdendo espaço para a insegurança.

Quem passa pelo local todos os dias como o funcionário público Maxwell Nascimento reclama da falta de policiamento. “No percurso que eu faço aqui orla de Boa Viagem a gente não vê o policiamento pela área”, alertou.

[PUBLICIDADE]

A assistente social Ana Paula Tinoco mora há cerca de um ano no Recife. De lá para cá sempre praticou atividade física no calçadão de Boa Viagem. Agora, para fazer isso, tem que se proteger como pode. “Temos muito medo de andar aqui. Temos que tirar as joias, vir sem dinheiro e esconder o celular. Tudo isso para evitar que os bandidos vejam que a gente tem alguma coisa. Só vemos segurança quando tem algum evento ou turistas”, afirmou.

Não são apenas os moradores da região ou quem precisa passar por aqui diariamente que reclamam da falta de segurança. Os comerciantes andam assustados com a onda de violência que está se instalando na praia de Boa Viagem.

Suzy Ferreira trabalha num quiosque há cerca de 5 anos. Ela diz que nos últimos anos o estabelecimento já foi arrombado três vezes. Os assaltantes levaram todos os produtos e a renda do caixa. Hoje ela trabalha com medo. “A gente fica com medo. Várias vezes a gente vê comentários que em alguns outros estabelecimentos entraram pessoas com faca ou canivete para assaltar. As vezes passam carro da polícia aqui, mas não fazem nada”, disse

Confira os detalhes na matéria de Natalia Hermosa:

Assassinato em frente ao Acaiaca

Na tarde desta segunda-feira (29), um homem conhecido como Marcos, que aparentava ter entre 20 e 25 anos e trabalhava há cerca de um mês numa barraca em frente ao Edifício Acaiaca foi morto após ser baleado em plena luz do dia.

De acordo com as primeiras investigações, dois homens e uma mulher teriam se aproximado da vítima e iniciado uma conversa. Foi quando um dos suspeitos sacou uma arma e disparou os tiros que atingiram as costas e o abdômen do rapaz. Em seguida, o trio fugiu em um carro que estava estacionado em uma rua próxima ao local do crime.


Mais Lidas