ADOÇÃO

Após ganhar espaço dentro de campo, Pipicão vira sócio do Santa Cruz


Pipicão ficou famoso após invadir o gramado do Arruda na partida entre o Santa Cruz e o Treze da Paraíba

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 02/05/2019 às 16:43
JC Imagem
FOTO: JC Imagem
Leitura:

Três dias após invadir o gramado do Arruda e ajudar a mudar a história do jogo entre Santa Cruz e Treze pela Série C, o cachorro Pipicão voltou ao estádio na manhã desta quinta-feira (2). Agora abrigado e com o devido tratamento recebido, a mais nova estrela do clube ganhou um uniforme com o número nove e seu nome de batismo estampados. Mais que isso, também foi associado ao clube, com direito a carteira personalizada e um novo lar.

Responsável pelo resgate do Pipicão, o torcedor Pedro Falcão, de 24 anos, não será o novo tutor do cachorro, mas revela que um novo lar já foi providenciado. "Infelizmente ele não vai poder ficar comigo, porque moro em Bezerros - Agreste pernambucano, a 104 km do Recife. Mas ele será bem cuidado", relatou o tricolor. Pipicão será entregue aos cuidados da jornalista Fernanda Durão.

De acordo com Pedro, pessoas que frequentam o Parque da Jaqueira relataram que era comum Pipicão sofrer maus tratos no local onde foi encontrado. "Quando viram que consegui pegar ele para cuidar, algumas pessoas ficaram muito felizes, porque me disseram que já viram ele ser agredido e até receber comida estragada no Parque."

Apesar da exposição aos riscos, Pipicão apresenta uma boa saúde. Segundo a veterinária Gabriela Mendes, responsável pelo tratamento de acolhimento, o cachorro surpreendeu. "Quando Pipicão chegou à clínica, os torcedores do Santa Cruz logo identificaram ele. Foi tomar um banho e teve um dia de beleza. Na consulta, surpreendeu a todos porque por ele viver na rua a gente esperava que ele tivesse doenças, mas o exame de sangue deu todas as taxas ótimas. O único problema dele é de pele, lesões que já eram esperadas por ele morar na rua, mas já está sendo tratado", aponta.

Ainda de acordo com a veterinária, Pipicão tem cerca de um ano de idade e muita energia, como pôde ser notado na manhã da quinta-feira, onde posou para fotos com torcedores e brincou na ala social do Arruda. "Ele é um cão jovem, que tem cerca de um ano. A gente observou pela dentição dele, que está perfeita", aponta Gabriela Mendes.

Confira a narração de Aroldo Costa para a "atuação" de Pipicão no jogo diante do Treze

 

Campanha de adoção

Pipicão seguirá recebendo cuidados, agora com um novo lar. Mas é um dos casos que podem ser apontados como exceção, já que a estimativa é que cerca de 100 mil animais sobrevivem nas ruas do Recife. O novo mascote coral vai impulsionar uma campanha para adoção de animais em condições de risco.

"A gente indica realmente que a sociedade precisa trabalhar em cima da adoção. Esses cães são uns anjinhos. Quem adota sente o amor que eles dão. É uma recompensa muito grande. Quando ele entrou no estádio a gente viu a alegria que ele traz. Quando pegamos um cão de rua e adotamos, a gente trata e eles são ótimos. Temos que estimular a adoção e também castrar os cães, para que eles não fiquem reproduzindo", aconselha a veterinária Gabriela Mendes.


Mais Lidas