Segurança

Projeto Pacto pela Vida completa 12 anos e meta é reduzir assassinatos


Os números de casos registrados em 2018 são semelhantes ao do primeiro ano do projeto

Pedro Guilhermino Alves Neto
Pedro Guilhermino Alves Neto
Publicado em 07/05/2019 às 14:39
Acervo JC Imagem
FOTO: Acervo JC Imagem
Leitura:

No ano de 2007, o até então governador de Pernambuco, Eduardo Campos, lançou programa Pacto Pela Vida. Em 2019, o projeto completa 12 anos e tem como meta a redução de mortes intencionais violentas como homicídio, lesão corporal seguida de morte e latrocínio, que é o roubo seguido de morte.

Nos primeiros dados de 2008, Pernambuco apontava um número de 4.634 mil homicídios registrados. Nos anos seguintes o projeto conseguiu cumprir os objetivos, reduzindo o número de crimes cometidos. Em 2013, o Pacto Pela Vida o seu melhor índice positivo já contabilizado pelo projeto no estado, foram 3.100 mil mortes no ano.

[PUBLICIDADE]

No entanto, o programa começou a passar por altos e baixos. Em 2017, no primeiro ano do mandato do atual governador, Paulo Câmara, os dados aumentaram drasticamente e Pernambuco teve 5.427 mil homicídios registrados. Uma alta de 75%, se comparado a 2013.
Agora, nos últimos dados de 2018, o estado voltou a reduzir o número de mortes ligados à violência. Ainda assim, os dados são quase semelhantes ao ano de 2008. Foram 4.170 mil homicídios, no ano passado. O crime organizado e o tráfico de drogas ainda são umas das maiores causas dessas mortes.

De acordo com o governador Paulo Câmara, é preciso voltar a atenção para esses dois pontos. “É preciso saber o que está acontecendo para poder criar as estruturas necessárias para combater a criminalidade. Criamos diversas delegacias que serve para prevenir os crimes”, afirmou.
Em todo o período de existência do Pacto Pela Vida, o Governo do Estado estima ter salvado a vida de 9.200 mil pessoas.

Confira os detalhes na matéria de Thiago Barreto:

Ainda segundo o governador, para haver mais reduções de mortes, os trabalhos de prevenção vão continuar. “Vamos trabalha para que esse número continue a cair até o final do ano e chegue muito perto do que a gente quer. E esperamos que 2019 seja um dos melhores anos do Pacto pela Vida”, finalizou.


Mais Lidas