GREVE

Associação dos docentes da UFPE adere à greve geral da educação


A greve geral da educação foi convocada como resposta aos cortes na educação anunciado pelo governo Bolsonaro

Pedro Guilhermino Alves Neto
Pedro Guilhermino Alves Neto
Publicado em 09/05/2019 às 14:35
Arnaldo Carvalho/JC Imagem
FOTO: Arnaldo Carvalho/JC Imagem
Leitura:

A Associação de Docentes da Universidade Federal de Pernambuco (Adufepe) decidiu, em assembleia extraordinária realizada nesta quinta-feira (9), aderir à greve geral da educação, com data marcada para próximo dia 15 de maio. Entre os temas debatidos na assembleia, o corte de verbas para as Instituições Federais de ensino foi o principal foco.

Somente na Universidade Federal de Pernambuco, o bloqueio de verba deve contingenciar R$ 55,8 milhões. Dinheiro que é essencial para o funcionamento da instituição, como explica o tesoureiro da Adufepe, Audizio Costa. “Como o professor vai dar aula em uma sala escura? Como vai fazer a limpeza? Vai ficar com o ambiente sujo, com risco de contaminação? Não tem verba para manutenção, então vai ter condições de pagar água. Vamos trabalhar em um local sem água? Vai faltar segurança. Isso é extremamente grave para as universidades”, questionou o tesoureiro.

[PUBLICIDADE]

Ainda de acordo com a Adufepe, 95% da produção científica do país é decorrente das universidades. Com o bloqueio, bolsas de estudo e especializações, investimentos em pesquisas e desenvolvimento precisarão ser cortados. “A Adufepe avalia que é extremamente grave, porque a universidade é um setor da economia brasileira que produz conhecimento cientifico, formação de técnico e assistência para a comunidade para área como a da saúde por exemplo”, finalizou.

Uma segunda greve também foi marcada para o dia 14 de junho. Além do protesto contra o bloqueio de verbas, a causa também é contrária a Reforma da Previdência e contra a suspensão das bolsas de intercâmbio do programa ciência sem fronteiras, da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal Nível Superior (Capes) do Ministério da Educação.

Confira os detalhes na matéria de Felipe Rocha:


Mais Lidas