CONGRESSO

PSL de Bolsonaro não se entende sobre o Coaf: 'É dividido', diz Bivar


Luciano Bivar disse que o partido do presidente Bolsonaro está divido em relação ao destino do conselho

Victor Tavares
Victor Tavares
Publicado em 10/05/2019 às 11:42
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
FOTO: Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Leitura:

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (9) esperar que os plenários da Câmara e do Senado revertam a decisão de uma comissão do Congresso que retirou o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) do Ministério da Justiça. A posição do presidente porém - de manter o conselho na pasta da Justiça - parece que não está alinhada com a posição de seu partido, o PSL.

Nesta sexta-feira (10), em entrevista a Geraldo Freire, no Passando a Limpo da Rádio Jornal, o presidente nacional do PSL, Luciano Bivar disse que o partido do presidente Bolsonaro está divido em relação ao destino do conselho. "O próprio PSL é dividido com relação a isso", revelou.

"O governo procura fazer isso (manter o Coaf na Justiça) porque é um projeto dele de governo. Mas a grande maioria dos parlamentares não entende dessa forma", afirmou.

Comissão Especial

Nesta quinta (9), a Comissão Especial do Congresso que analisa a Medida Provisória da Reforma Administrativa, decidiu transferir o Conselho de Controle de Atividades Financeiras para o Ministério da Economia. A decisão representou uma dura derrota para Jair Bolsonaro e para o ministro Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública). Ter o comando do Coaf foi uma das condições de moro para assumir ministério.

O líder do governo no Senado, senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), anunciou que o governo iria articular para que o Coaf se mantenha sob à alçada do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, na votação no plenário da Câmara.

Confira a entrevista completa


Mais Lidas