Noiva tem mala extraviada com vestido do casamento por companhia aérea

A quatro dias da cerimônia, pernambucana pede explicações da Azul pelo sumiço da bagagem, que também guardava o anel do casamento

IMPASSE
Noiva tem mala extraviada com vestido do casamento por companhia aérea

Tatiana Viard e José Augusto Rangel pedem explicações da Azul sobre mala extraviada - Foto: Reprodução/TV Jornal

A quatro dias do casamento, noivos que saíram do Rio de Janeiro para o Recife não sabem onde está a mala extraviada pela companhia aérea Azul. O sonho de infância do véu e grinalda se tornou um pesadelo para a assistente administrativa Tatiana Viard.

A pernambucana retornou à terra natal no último sábado (11) para a celebrar com familiares a união com o gerente José Augusto Rangel, que conheceu no Rio.

Após dois anos de relacionamento, começaram a planejar o casamento e escolheram casar no Recife, onde mora a maioria dos familiares dela. Há mais de um ano, Tatiana e José acertavam as roupas, buffet, decoração, espaço, tudo o que fosse necessário para realizar a festa dos sonhos no dia 18 de maio. Um orçamento de quase R$ 52 mil reais.

No entanto, ao desembarcar no Aeroporto do Recife, perceberam o sumiço da mala com o vestido de noiva e outros pertences.

“Compramos a passagem em novembro do ano passado. Chegamos com bastante antecedência no Aeroporto do Galeão para não termos nenhum problema. Fizemos o check-in normalmente, pesaram a mala, etiquetaram e colocaram na esteira para entrar no avião. Até então, para a gente, estava tudo certo. Chegamos aqui no Recife e fomos pegar as malas. Só veio a mala de mão. A outra mala, que a gente tinha feito o primeiro despacho, não chegou”, relembrou Tatiana.

O casal alega que, na bagagem extraviada, estão o vestido, convites e senhas da festa, e joias, entre elas o anel, avaliado em R$ 42 mil. Os dois acreditam que a mala sequer saiu do Rio de Janeiro.

Aguardando a companhia

A Azul, responsável pelo voo, informou ao casal que abriu uma averiguação nos aeroportos onde atua para entender o que aconteceu, só que até agora, nenhuma resposta foi dada aos noivos.

 “Foi aberto um registro de informação de bagagem, o RIB, para ser verificado em outros postos de atendimento da Azul, de outros aeroportos, para ver se por acaso a mala tinha ido por engano em um outro avião”, explicou a noiva.

Já sem esperança de rever o vestido e faltando poucos dias para o casamento, a noiva se emociona ao ver que o sonho de infância se transformou em um pesadelo.
“Eu estou em choque. Choro, minha pressão altera, porque é um sonho que está todo ali. Eu passei cinco meses planejando o meu vestido e não tenho ele para casar, se ele vai chegar e vão achar minha mala.”

Em nota, a Azul informou que está mobilizada em todos os aeroportos do País para localizar a mala.

Orientações para o consumidor

O Programa de Orientação e Proteção ao Consumidor (Procon) orienta, de acordo com a Resolução da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que, em caso de extravio de bagagem, o passageiro precisa comunicar o fato imediatamente à companhia aérea. Ele deve comunicar o caso junto ao balcão da empresa ou de sua representante, preferencialmente na sala de desembarque ou em local indicado por ela.

A bagagem poderá permanecer na condição de extraviada por, no máximo, 7 dias (voos nacionais) e 21 dias (voos internacionais). Não sendo localizada e entregue no prazo indicado, a empresa deverá indenizar o passageiro em até 7 dias. Nos casos de extravio de bagagem, o passageiro terá direito a receber da empresa aérea um ressarcimento por gastos emergenciais, pelo período em que estiver sem os seus pertences, desde que esteja fora do seu domicílio. A empresa aérea deverá efetuar este pagamento no prazo de 7 dias, a contar da apresentação dos comprovantes pelo passageiro.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.