TRANSTORNO

Operação para retirar caminhão sofre mudança após descoberta de botijões de gás


Um caminhão de mudanças derrapou e invadiu uma casa no último domingo (12), no Cabo de Santo Agostinho

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 14/05/2019 às 12:42
Reprodução/TV Jornal
FOTO: Reprodução/TV Jornal
Leitura:

A operação para retirar o caminhão que caiu numa barragem, no bairro da Charneca, no Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife, ganhou mais um elemento para dificultar o trabalho. Os técnicos da Defesa Civil descobriram que há quatro botijões de gás no veículo: três vazios e um cheio.

A Defesa Civil estava abrindo a parte lateral do caminhão utilizando uma lixadeira para retirar os móveis, mas a Defesa Civil teve que interromper o trabalho para evitar risco de explosão, já que as faíscas da ferramenta poderiam causar o acidente.

Alberes Cipriano, engenheiro da Defesa Civil do Cabo de Santo Agostinho, explica quais os próximos passos. “Com a descoberta desses botijões, nós vamos rasgar somente superficialmente e retirar com equipamentos manuais, talhadeiras. Já escoramos o caminhão com uma moto niveladora, ele não tem mais o risco de desabafar, agora nós vamos começar a retirada da lateral do baú e dos móveis”, explicou.

O tipo de guincho que poderia ser utilizado na retirada do caminhão não consegue acessar a rua, que tem menos de três metros de largura. “Se tudo andar corretamente, se não houver nenhum empecilho, hoje mesmo retiraremos esse caminhão”, concluiu o engenheiro.

Confira os detalhes no flash de Leonardo Baltar:

Relembre o caso

Um caminhão de cargas e mudanças derrapou e invadiu uma casa, na manhã do domingo (12), no bairro da Charneca, no Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife. O veículo ultrapassou uma grade de proteção e um muro de arrimo e acabou destruindo o terraço de uma casa na localidade. Apesar do susto, ninguém ficou ferido.

Desde domingo, equipes da Defesa Civil trabalham na remoção do caminhão do local. As empresas de telefonia e a Celpe já removeram os fios da área.

As famílias que forem removidas do local durante a operação só vão poder voltar para as suas residências depois que a Defesa Civil autorizar o retorno.


Mais Lidas