Ensino superior

Universidades federais pedem ajuda de deputados para evitar cortes


Reitores de universidades e institutos federais pedem o apoio da bancada pernambucana para que os cortes do Ministério da Educação não aconteçam

Priscila Miranda
Priscila Miranda
Publicado em 14/05/2019 às 9:40
Felipe Ribeiro/ JC Imagem
FOTO: Felipe Ribeiro/ JC Imagem
Leitura:

Reitores das universidades federais no estado pedem apoio da bancada pernambucana na Câmara dos Deputados para reverter cortes.

Juntas, as quatro instituições de ensino superior vão deixar de receber, do Ministério da Educação, cerca de R$ 140 milhões.

O aperto no orçamento pode comprometer as atividades acadêmicas a partir do segundo semestre. O encontro dos reitores com os parlamentares ocorreu nesta segunda-feira (13) no campus da Rural, em Dois Irmãos, Zona Norte do Recife.

Participaram das discussões os reitores da UFPE Anísio Brasileiro, da UFRPE Maria José de Sena.

Do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE), Anália Ribeiro, e do Instituto Federal do Sertão (IF Sertão) Leopoldina Veras.

Dos 25 parlamentares da bancada, sete estiveram no encontro, entre os quais João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT).

O deputado federal Tulio Gadelha (PDT) coordena a frente pela valorização das universidades federais.

“Existem diversas formas de a gente tentar frear essa ofensiva do governo diante da educação. Uma das formas foi o que já fizemos semana passada e vamos implementar nas próximas semanas. É justamente as obstruções das matérias de interesse do governo. Atuamos com as lideranças dos partidos para que nós possamos não votar as matérias de interesse do governo até que eles possam recuar essa medida ofensiva às universidades federais e à educação pública brasileira. E outra medida que adotamos nesta reunião foi de juntar forças dos deputados, dessas emendas parlamentares, que são destinadas por custeio de municípios, de programas do estado, para que possamos fazê-las nas universidades e institutos federais.”

Os professores e estudantes das instituições de ensino superior vão participar da greve desta quarta-feira (15). O dia nacional em defesa da educação irá contar também com os educadores das redes municipal e estadual.

A principal mobilização ocorre no horário da tarde com uma caminhada pelas principais ruas do Centro do Recife.

A reitora da Universidade Federal Rural de Pernambuco Maria José de Sena afirma que existem outras agendas definidas.

“Quarta-feira tem essa mobilização nacional, que todos estão envolvidos. As duas pautas, que é a Previdência e a Educação. Mas dia 21 também tem ações no estado do Litoral ao Sertão de Pernambuco. Ações nas ruas mostrando à sociedade o que que as universidades realmente fazem e a importância da permanência delas.


Mais Lidas